O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Google I/O 2018: Confira os destaques e as novidades da edição

Nova prévia do Android P e Inteligências Artificiais dominaram as apresentações.

SSe o novo lema do Vale do Silício for mesmo a Inteligência Artificial, a Google I/O 2018 certamente ficará para a história da tecnologia. Isto porque a edição deste ano do evento parece ter sido inteiramente pautada pelo tema – a ponto de até mesmo as novidades sobre o próximo Android, que costumam ser o maior anúncio de toda I/O, dividirem as manchetes com todas as IA’s que a empresa apresentou.

Neste ano de Google I/O, a empresa decidiu nos mostrar tudo o que seu software inteligente é capaz de fazer – e isso envolve marcar compromissos por telefone se passando por seus usuários, responder e-mails, colorir fotos em preto e branco, sugerir notícias só para você e muito mais.

Confira os detalhes de cada uma das novidades da Google I/O 2018

Android P

Embora não tenha sido a única estrela do evento, a segunda versão de testes do Android P também fez notícia ao ser liberada com diversas novidades. De acordo com a Google, o sistema passará a ter três diretrizes: a inteligência, a simplicidade e o que a empresa chama de “bem-estar digital”.

Apesar de mais se parecerem palavras vagas, tudo isso ficou bem claro ao vermos o Android P em ação: o sistema conta com diversos recursos de inteligência artificial (fora os que já tem), continua com uma interface bastante simples em sua versão pura e, surpreendentemente, se esforça para que seus usuários utilizem menos seus smartphones.

A inteligência se mostrou presente nos novos recursos de IA adicionados pelo Google. A partir do Android P, o sistema irá reconhecer os padrões de uso do smartphone, podendo aprimorar, automaticamente, a economia de energia para alguns aplicativos e o brilho da tela de acordo com os gostos do usuário.

Além disso, graças ao Slices e ao Actions, dois novos recursos adicionados na versão, o Android P será capaz de prever quais aplicativos serão utilizados em determinada hora ou local. Com estas informações, o sistema deve se tornar mais “proativo”, por exemplo, recomendando o artista musical favorito sempre que você estiver voltando do trabalho.

Já as mudanças visuais, no entanto, mantiveram boa parte do que vemos na versão atual: além de ter sua tela de configurações remodelada e contar com uma nova central de notificações, o Android poderá substituir as teclas de navegação (Início, Voltar e Multitarefas) por um único botão virtual. Este botão, por sua vez, além lembrar aquele presente no iPhone X, também é controlado por gestos.

Mesmo sendo opcional, esta última novidade foi bastante criticada pela similaridade com a solução adotada pela Apple. Entretanto, quem utilizou parece ter gostado – muitos reportaram que o recurso “revolucionará” o jeito de se usar um smartphone.

Google Maps

O Google Maps foi mais um dos que receberam uma pitada de inteligência durante a I/O 2018. Em breve, o serviço gratuito de mapas terá a sua aba “Explorar” completamente remodelada, apresentando sugestões de eventos locais, pontos turísticos e estabelecimentos em conformidade com os gostos pessoais do usuário.

Ainda a respeito do Maps, o Google também mostrou o que pode ser a salvação de quem se perde em grandes cidades: no futuro, o app poderá simular um “Street View em realidade aumentada” – indicando as direções a serem tomadas pelo usuário no momento em que ele aponta a câmera do celular para a rua onde está.

Particularmente, isto me lembrou bastante o que o Google pretendia para o Maps no Google Glass, com as direções sendo projetadas diretamente na lente do óculos.

Google Lens

Apresentado em 2017, o Google Lens é a tentativa da empresa crescer ainda mais no cenário da análise visual. Após o Google Fotos dar um show reconhecendo e categorizando as fotos dos nossos cachorros, familiares e amigos, o Google Lens tenta fazer isso com a vida real: basta apontar a câmera para alguma coisa e o serviço tentará buscar mais informações a respeito.

Se este objeto for um item de consumo, por exemplo, você também pode descobrir onde (e por quanto) é possível comprá-lo.

Como não está disponível no Brasil, o Google Lens não chamou tanta atenção por aqui quando foi lançado. Contudo, a grande novidade deste ano é que, até o fim de maio, o aplicativo estará disponível em português – e passará a funcionar em outros smartphones, não só os produzidos pelo Google.

Até agora, fabricantes como a LG, Sony, Nokia, Xiaomi e Asus demonstraram grande interesse em disponibilizar o recurso para os seus smartphones, o que torna possível vermos o serviço funcionando no Brasil em um futuro não tão distante.

Google News

O novo Google News tenta ser um pouco mais que um simples agregador de manchetes e declara guerra às notícias falsas, popularmente chamadas como ‘fake news’. No novo serviço, as preferências do usuário é que determinam quais notícias serão exibidas primeiro, além disso, um recurso chamado “Cobertura completa” mostrará como cada um dos grandes jornais está noticiando um mesmo fato.

Em alguns meses, o Google Play Banca terá seu aplicativo extinto e também irá para dentro do Google News, na seção “Assinaturas”. De acordo com a empresa, quem utilizar o Google News para assinar seus jornais e revistas favoritos também terá acesso aos conteúdos quando estiver fora do aplicativo.

Mesmo que você acesse o site da revista pelo navegador, por exemplo, sua assinatura estará vinculada a sua conta Google, garantindo que você possa ler os conteúdos normalmente.

 

Google Fotos

O Google Fotos é um dos aplicativos onde mais se vê a utilidade da inteligência artificial. O aplicativo consegue reconhecer as fotos de pessoas, objetos, animais e muitos outros itens, podendo organizar cada tipo de imagem em álbuns distintos – tudo sem que o usuário mova um dedo sequer.

Além disso, também há o espaço ilimitado para armazenamento de fotos na nuvem, que é um dos grandes trunfos do serviço.

Mas o que já é bom pode sim ficar melhor: durante a I/O 2018, o Google anunciou novos recursos de IA para o Fotos. Nos próximos meses, o app será capaz de colorir fotos em preto e branco, sugerir alterações de cor e brilho nas imagens e até mesmo criar versões PDF de documentos fotografados por você. Tudo automaticamente!

Google Duplex

Por mais que seja um produto experimental e estar longe de chegar ao mercado, o Duplex foi um dos pontos altos da Google I/O 2018. Basicamente, o recurso permite que o Google Assistant converse ao telefone como se fosse uma pessoa – é simplesmente incrível.

Durante a apresentação, o Google mostrou o Duplex ligando para estabelecimentos comerciais e marcando compromissos, reservando um horário no cabeleireiro e uma mesa num restaurante local. Ao ouvir a transmissão da ligação, a plateia faltou ir à loucura com a naturalidade com a qual o sistema conduziu a conversa. Veja o trecho na íntegra:

Ao menos de acordo com a empresa, espera-se que, em breve, o recurso esteja disponível no Google Assistant, podendo marcar compromissos via telefone sempre que o usuário solicitar.

Apesar de parecer mágica, a equipe responsável pelo sistema também detalhou algumas das suas limitações: embora seja muito natural ao conversar via telefone, o Duplex só pode trabalhar com contextos restritos – o que o impede, por exemplo, de mudar o tema de uma conversa.

Ou seja, na prática, o sistema não conversa, de fato, apenas mantém um diálogo natural a respeito de uma tema restrito, como a reserva de uma mesa num restaurante.

Gmail

Assim como o Duplex, o Gmail também vai conseguir se passar por você, mas de uma forma mais simples. Durante a Google I/O, a empresa apresentou o “Smart Compose”, que utiliza Inteligência Artificial para sugerir frases e palavras enquanto você escreve um e-mail.

Segundo Sundar Pichai, CEO do Google, a proposta é tornar a escrita dos e-mails mais rápida, impedir que o usuário repita palavras com frequência e evitar erros de digitação. Embora não prometa tornar a sua mensagem mais agradável para quem lê, o Smart Compose também deve sugerir frases relevantes de acordo com o contexto – como um “tenha um bom dia” ao fim da mensagem.

 

Google Assistant

Se o foco da Google I/O foi inteligência artificial, é claro que o Assistant não poderia ficar de fora. O serviço é considerado o mais completo e eficiente dos assistentes virtuais, mas a Google também deseja torná-lo o mais pessoal. Como disse a própria empresa, a intenção é que ele seja o “seu” assistente. Na prática, isso envolve dar mais opções de personalização para o Assistant.

Durante o evento, o Google anunciou que, em breve, o serviço contará com novas vozes, incluindo a do cantor John Legend. Também segundo a empresa, a voz do assistente virtual envelhecerá com o tempo, dando a ele um aspecto mais humano.

Para os que costumam dar comandos ao Assistant, o recurso chamado “Multiple Actions” permitirá que ele entenda várias ordens em uma só frase. Com isso, caso você possua um Google Home e equipamentos compatíveis, será possível dizer “Hey Google! Ligue a TV e desligue as luzes da sala”.

Outra novidade também anunciada no evento, chamada de “Continued Conversations”, permitirá que você faça diferentes indagações sobre um mesmo tema. Caso você pergunte “quantos metros ele tem?” após falar sobre o Monte Everest, por exemplo, é esperado que o Assistant consiga se lembrar do que se refere a pergunta e possa respondê-la.

De olho na Amazon

O Google sabe que o seu maior concorrente dentro das casas norte-americanas é a Amazon, que conta sua própria assistente virtual distribuída entre os mais diferentes eletrônicos para o lar. Durante os anúncios para o Assistant, a gigante das buscas também anunciou novidades para competir com a Alexa.

O recurso “Pretty Please”, por exemplo, visa ajudar na educação das crianças e é bem parecido com o “Magic Word”, da Amazon. Com o recurso ativado, o Assistant não atende aos pedidos de crianças que não dizem “please” (“por favor”, traduzindo para o português) em seus comandos.

Também como já faz a concorrência, em breve o Google Home estará disponível em dispositivos com telas. O primeiro deles, anunciado em parceria com a Lenovo, chegará ao mercado norte-americano já nas próximas semanas.