O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Cartões do Bradesco e Banco do Brasil chegam ao Apple Pay

Após três meses de exclusividade com o Banco Itaú, o Apple Pay chega para as bandeiras Visa dos cartões de crédito do Bradesco e do Banco do Brasil.

Após três meses da chegada do Apple Pay no Brasil, o serviço acaba de receber a sua primeira expansão, funcionando agora em mais dois novos bancos: o Bradesco e o do Brasil. Com isso, clientes do Itaú e dessas duas instituições podem adicionar o seu cartão de crédito ao Wallet, a carteira virtual dos iPhones.

No momento, apenas o BB aceita o uso do cartão de débito desde que ele seja de crédito também. Por enquanto, o Itaú segue como único banco a aceitar a bandeira Mastercard, enquanto todos funcionam com a Visa.

O Apple Pay é o serviço de pagamento móvel da Apple e funciona de maneira similar ao Samsung Pay e Google Pay. Para usar a função, o usuário precisa de um iPhone 6 ou superior ou um Apple Watch. Em estabelecimentos comerciais, é preciso aproximar o iPhone da maquininha. Em lojas online, o usuário pode finalizar a compra em um MacBook Pro com Touch Bar ou iPhone, desde que o site tenha a opção “pagar com Apple Pay”.

Ainda no final de semana, a Maçã dava indícios de que os dois novos bancos seriam adicionados, nesta matéria aqui. Além disso, tanto o Bradesco quanto o Banco do Brasil passaram a trazer suporte ao Wallet e ao iPhone X na última atualização de sistema.

É simples pagar com Apple Pay

O serviço de pagamento móvel da Apple foi lançado em 2014 nos Estados Unidos e desde então segue expandindo mundialmente. Só no terceiro trimestre fiscal da companhia, o Pay movimentou US$ 1 bilhão em transações.

No Brasil, dos grandes bancos, falta apenas o Santander dar suporte ao serviço. Ainda falta, também, a adição de cartões de débito e integração com o Apple Pay Cash, uma maneira de transferir dinheiro pelo iMessage de uma pessoa para outra.

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é editor de internet do Jornal da Globo e escreve sobre tecnologia e games.