O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Conheça os novos mostradores e outras novidades do Apple Watch Series 4

Novo relógio inteligente da Apple foi anunciado nesta quarta-feira (12) com diversas melhorias.

O Apple Watch chega ainda mais potente na sua quarta versão. Com um novo design com menos bordas e ainda mais tecnologias embutidas, o relógio da Maçã está mais potente do que nunca. Veja as novidades dele!

Design e pulseiras 

Começando pela tela, o Apple Watch ficou com um display 30% maior. Agora, os modelos são de 40 mm e 44 mm e a empresa de Cupertino avisa que os novos relógios têm retrocompatibilidade com as pulseiras já existentes.

Outra novidade é a traseira dele, que é feita de cerâmica preta e cristal de safira. Além disso, a Coroa Digital tem resposta tátil, o que traz uma sensação mais próxima a cliques de um relógio tradicional ao usá-la. Além disso, o modelo com conexão LTE/4G conta com um pequeno anel vermelho ao invés de toda a Coroa Digital avermelhada.

Em versões de alumínio e aço inoxidável, a Apple manteve as parcerias com a Nike e a Hermès, tendo cada uma dessas variações pulseiras especificas.

Novos mostradores

A princípio, o relógio conta com três novos mostradores: Respiração, Movimento (do fogo, água e vapor) e uma Watch Face com até oito complicações.

Além de trazerem mais personalidade ao relógio, elas também reforçam o poder de processamento dele, com mais informações sendo mostradas ao mesmo tempo.

Duas vezes mais rápido, mais alto e com a mesma bateria

O Apple Watch Series 4 não só recebeu um novo design, como ele é também duas vezes mais potente graças ao processador dual-core S4 com uma arquitetura de 64 bits. Isso permite que aplicativos abram mais rápido e as ações com o Watch sejam, realmente, de apenas uma olhada.

Para melhor proveito da função de telefone e walkie-talkie, a Apple traz um alto-falante 50% superior e reposicionado, para que não tenha nenhum eco enquanto a pessoa faz uma ligação pelo relógio. Junto dessas mudanças, a empresa diz que a bateria continua a mesma: um dia inteiro, que equivale a 18 horas. Para saber mais sobre o Apple Watch, leia a análise do modelo Series 3 com conexão 4G.

Cuidado com o usuário: dos dados ao físico

Durante o evento, a Apple reforçou o compromisso de não coletar os dados individuais dos usuários, mantendo tudo o que é registrado diretamente no relógio da pessoa. Essa fala faz parte de uma abordagem da empresa de transformar o Watch em um aparelho para a saúde.

A traseira de cerâmica do relógio, por exemplo, permite que as ondas de rádio passem mais facilmente pelo Watch e tragam medidas ainda mais precisas de batimentos cardíacos do usuário. Com o novo aparelho, o relógio avisa quando os batimentos estão muito baixos e agora é possível até fazer um eletrocardiograma colocando o dedo na Coroa Digital por 30 segundos.

Uma novidade bem-vinda nos novos giroscópio e acelerômetro é a possibilidade do Apple Watch detectar quando o usuário cai. Se para um jovem isso pode não fazer sentido, para um idoso, por exemplo, isso permite que automaticamente ele liga para emergência ou para um contato e, caso a pessoa com o relógio não saia do chão em um minuto, a localização dela é enviada para o contato de emergência.

O poder do watchOS 5

Com o watchOS 5, que vem de fábrica com o Apple Watch Series 4, o usuário poderá acompanhar as círculos de movimento de familiares, falar com eles por walkie-talkie e até mesmo chamar a Siri sem precisar dizer “E aí, Siri”. Para mais informações sobre o watchOS 5, toque aqui.

Para preços ei outros detalhes, veja o post de anúncio do relógio aqui.

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é editor de internet do Jornal da Globo e escreve sobre tecnologia e games.