O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

O que é o HDR e como ele muda a experiência de ver TV

Engenheiro da Sony explica a importância do HDR e como os estúdios de filmagem focam nessa tecnologia para produções mais imersivas.

HDR significa High Dynamic Range, ou Alto Alcance Dinâmico. A tecnologia geralmente vem acompanhada de outra sigla, o 4K, que é uma resolução quatro vezes superior à Alta Definição. Apesar de serem promovidas na maioria dos lançamentos de TV juntos, o HDR é um recurso recente, de 2015, e que faz diferença na experiência do usuário na hora de assistir televisão.

O engenheiro da Sony Visual Products America, Pablo Espinosa, contou em detalhes em um evento para jornalistas como essa tecnologia de imagem contribui na hora de ver filmes, séries e até jogar videogame. “HDR é um padrão de qualidade recente; uma TV com essa tecnologia oferece uma imagem muito mais próxima do que um diretor de cinema gostaria”, explica.

A grosso modo, o High Dynamic Range analisa quadro por quadro de uma produção audiovisual e ajusta para que a parte mais clara da imagem seja visível, mas sem atrapalhar a escura e vice-versa. Na verdade, essa analise de quadro por quadro é feita com o HDR10, um padrão mais tecnológico, mas que já está presente na maioria das TVs 4K HDR lançadas de 2017 para cá.

Segundo o especialista, alguns requisitos são necessários para que seja possível aproveitar ao máximo uma TV com esse conteúdo. “É preciso ter captura de 10 bits ou superior; transmissão de 10 bits no caso de serviços de streaming, melhor função de transferência e display com capacidade para sistemas de 10 bits.”

HDR é apenas o começo

É possível enxergar um conteúdo exatamente como ele é na vida real? Não exatamente. A intensidade do brilho de uma imagem é medido em nits. Atualmente, as TVs mais modernas conseguem atingir o brilho de 2.000 nits, o que ainda assim não permitiria captar exatamente o brilho de uma cena da luz direta do Sol ou de um dia ensolarado. O HDR, nesse caso, ajuda a dar características para a imagem e balancear as partes mais escuras com as mais claras.

A tecnologia é melhor percebida em uma cena com a mesma cor em diferentes tons, onde ela permite detalhar os objetos. Em uma imagem de uma sala escura, com luz vindo da janela, é outra aplicação do HDR para deixar o cenário balanceado.

Atualmente, todo o portfólio 2018 da Sony é de TVs com HDR, seja em 4K ou Full HD. A Samsung e LG seguem estratégias parecidas. A tecnologia, inclusive, está presente em smartphones, como no novo iPhone XS

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é editor de internet do Jornal da Globo e escreve sobre tecnologia e games.