O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Análise: Galaxy Note9, o melhor Android de 2018

Top de linha da Samsung, o Galaxy Note9 cumpre todos os requisitos de um smartphone para qualquer necessidade – e não estamos exagerando.

ASamsung anunciou em agosto o Galaxy Note9. Em um evento especial em Nova York, a empresa sul-coreana revelou também o Galaxy Watch, o seu novo wearable, e o Galaxy Home, um competidor direto do HomePod, da Apple. No final do mesmo mês, eles trouxeram para o Brasil o Note9, com preço a partir de R$ 5.499 e em duas versões diferentes. Por um mês, o Nova Post testou o Galaxy Note9 de 6GB de RAM e 128GB de armazenamento interno. Confira o review abaixo.

Pensado nos detalhes

A Samsung seguiu o design apresentado com o Galaxy S8 e consolidado no Note8, considerado por este site como o melhor Android de 2017. Com uma tela infinita Super Amoled de 6,4 polegadas, ela ultrapassa o Note8 por 0,1 e o S9+ por 0,2 polegada. O tamanho é ideal para quem curte assistir séries e filmes no celular e gosta de ter mais informações ao mesmo tempo.

O Galaxy Note9 mantém um visual menos arredondado que o S9, dando uma sensação de maior resistência. Com o corpo todo em vidro, o leitor de impressão digital segue na parte de trás do aparelho, abaixo das câmeras duplas e do flash principal. Além disso, é possível ler um “Samsung”. As laterais trazem o botão da Bixby e volume à esquerda e ligar/desligar à direita. Na parte de cima, as entradas para dois chips e um cartão microSD de até 512GB.

As duas saídas de áudio do smartphone na parte inferior e ao lado da câmera principal trazem qualidade estéreo com a tecnologia Dolby Atmos para uma experiência mais imersiva de som. O carregamento é feito por uma porta única USB-C.

Outro detalhe do celular é a S Pen redesenhada. Agora um pouco maior, ela é inteligente e permite alguns truques que serão notados mais para frente nesta análise. Disponível em três cores, o Note9 pode ser todo Preto, Azul, com a S Pen amarela ou Cobre, com a S Pen seguindo a mesma tonalidade.

Performance de campeão

O Galaxy Note9 usa o processador mais poderoso da Qualcomm até o momento, o Snapdragon 845. O modelo testado pelo Nova é o de 6GB de RAM e 128GB de armazenamento interno. Uma outra versão, mais potente, tem 8GB de RAM e 512GB de armazenamento.

No uso diário, isso significa que atividades como abrir o WhatsApp, mexer nas redes sociais, alternar entre aplicativos e até jogar games pesados são uma tarefa facílima. O grande destaque do Note9 foi a chegada do Fortnite aos smarphones Android e esse será o patamar para analisar o quão potente o smartphone é.

Pensando que até outubro o aplicativo ainda estava em beta, a jogabilidade é impressionante. Juntando tamanho de tela, tecnologia Dolby Atmos para som e o processador Snapdragon 845, foram poucos os drop frames, o que permitiu até um iniciante como eu ganhar algumas vezes em equipe, matar alguns adversários e chegar no top 81 no modo solo. É, eu sei.

O Dolby Atmos permite ouvir exatamente de onde os tiros estão vindo, a telona traz facilidade para ver o cenário mesmo atirando e se movendo e o mais importante: a exclusiva skin Galaxy, disponível apenas uma por aparelho.

No mais, Pokémon GO parece até Candy Crush rodando no Galaxy Note9 e graças ao suporte do AR+, finalmente os usuários da Samsung podem experimentar um grau mais elevado de Realidade Aumentada, já presente nos iPhones.

O Android

O Note9 vem com o Android Oreo 8.1. Se por um lado alguns aplicativos não parecem completamente otimizados para ele (estamos olhando para você, Stories do Instagram), a experiência geral é boa. Graças a camada de inovação da Experiência Samsung, o smartphone conta com alguns tantos truques, como o Dual Messenger, Wi-Fi Inteligente e Pasta Segura.

Isso significa que mesmo que a Samsung continue atrasando a entrega das novas atualizações do Android pelo Google, ela mesma faz o trabalho de adicionar funcionalidades diferentes e exclusivas em sua TouchWiz em primeira mão.

Bateria ideal

Temores sobre o Note7 no passado, a Samsung chegou no ponto que queria com a bateria do Note9: 4.000 mAh que permitem um dia inteiro de uso intenso. Joguei Fortnite, assisti séries na Netflix e Crunchyroll, joguei Pokémon GO no ônibus, cobri eventos pela manhã e coloquei o Note9 para carregar apenas depois das 2h da manhã, com mais de 20%. Neste ponto, fica até difícil pensar em voltar para um iPhone com tela menor e bem menos bateria.

Em relação ao Note8, era esse o único ponto que faltava para tornar o celular perfeito. Com uma bateria mais modesta, de 3.300 mAh, ele perdia para os 3.500 mAh do Galaxy S8+. Com a nova bateria do Note9, não tem erro. É só usar, usar, usar e, quando der na telha, colocá-lo para carregar. Graças ao fast charge, 30 minutos são o suficiente para trazer o celular de volta com pelo menos 50% de bateria. O carregamento wireless, apesar de um pouco mais demorado, traz uma carga completa em até duas horas.

Com o Galaxy Note9, faltar bateria não será problema.

A câmera reimaginada da Inteligência Artificial

A Samsung traz para o Galaxy Note9 a mesma câmera do Galaxy S9+. Duas lentes de 12MP, uma com abertura f/1.5 e outra com f/2.4. É possível gravar em 4K, super slow-motion, 4K e ainda conta com estabilização ótica. A grande diferença dessa câmera para a da linha S é uma camada de inteligência artificial, que aprimora certas cenas.

Animais, paisagens, flores, comidas e pessoas são algumas cenas que garantem uma foto mais rica em detalhes. Na prática, o almoço parece mais gostoso, o crush mais atraente e o seu final de semana no parque mais poético. No mais, a câmera entre os dois aparelhos já é bem interessante, como você pode conferir algumas fotos feitas no Galaxy S9 aqui. Os cliques à noite também saem melhores, uma vez que o obturador da câmera captura mais luz do que a maioria dos smartphones.

A câmera frontal segue fazendo boas selfies com seus 8MP. Vale notar que a Samsung dá uma retocada no seu rosto e o ideal, talvez, seja tirar toda aquela suavização da pele e “rosto mais fino”.

É difícil falar na melhor câmera em um smartphone no mercado, mas com certeza o Galaxy Note9 está entre as melhores. Ao usar a S Pen, por exemplo, é possível fazer os cliques com ela, seja para uma foto com toda a turma ou caso você esteja cansado de tremer as suas selfies. Confira alguns cliques abaixo:

S Pen, Leitura Inteligente e considerações finais

Ainda há mais algumas coisas para se falar sobre o Galaxy Note9 antes de terminar este review. A primeira delas é a Leitura Inteligente, uma combinação de Reconhecimento Facial e Leitor de Íris para desbloquear o smartphone. Apesar de prática, ela não se compara ao desbloqueio pelo Face ID do iPhone.

No momento, no entanto, a Samsung acredita que a maneira mais segura de usar o celular é com o leitor de impressão digital e que é realmente a sua tecnologia mais importante. Mesmo assim, vale dizer que a Leitura Inteligente está mais rápida do que antes e costuma funcionar de primeira na maioria das vezes – até quando estou com os óculos fundo de garrafa.

A S Pen, por exemplo, tem o seu público cativo e é ela quem vai te dizer: compre um Galaxy Note9 ou, não, compre um Galaxy S9+. Afinal, a diferença entre os dois aparelhos está só na bateria, no 0,2 polegada de tela e na caneta.

A S Pen de fato ficou mais inteligente, permite que você passe slides com ela, tire fotos e a escrita ficou mais natural do que no Galaxy Note8. Você pode escrever na tela apagada, fazer anotações, tirar um print e até traduzir um texto. As vezes que eu usei isso? Poucas. Mas com você pode ser diferente.

De resto, o Galaxy Note9 segue como líder em todos os aspectos: tela, processamento, armazenamento interno, bateria e câmera. E se você quiser, ainda pode usá-lo como computador com o Samsung DeX. A Samsung mostra, mais uma vez, que não está de brincadeira no segmento de smartphones e o motivo de ser líder de mercado. Com folga, o Note é de novo o melhor Android deste ano lançado no Brasil.

O preço sugerido do Galaxy Note9 é R$ 5.499 no modelo de 128GB e R$ 6.499 no modelo de 512GB. No varejo, é possível encontrá-lo na faixa dos R$ 4.000 na versão “de entrada”. Se o usuário achar que o investimento é muito alto, ele encontra praticamente as mesmas especificações por pouco mais de R$ 3.000 no Galaxy S9+ de 128GB.

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é editor de internet do Jornal da Globo e escreve sobre tecnologia e games.