O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Escreva sua busca acima e pressione enter para buscar. Pressione Esc para cancelar.

Análise: Notebook Samsung Odyssey Z

O
Notebook gamer da Samsung é uma máquina potente que pode ser encontrado por R$ 13.999,00.

Onotebook mais potente da Samsung possui alto desempenho e um sistema de resfriamento que o deixa com a “cabeça fria” por todo tempo de uso.

O Nova Post recebeu para testes o notebook gamer da Samsung: Odyssey Z. Durante alguns dias colocamos a prova alguns quesitos do aparelho, seu design e passamos horas jogando e testando a potência dele. Veja alguns pontos de destaque e outros que você deve ter atenção, caso pense em comprá-lo.

Quando pegamos o Odyssey Z em mãos, logo o designer chama atenção. Seu excelente acabamento prateado é algo que impressiona logo de início. As luzes pelo teclado e os logos estrategicamente posicionados deixam seu visual limpo. O símbolo central é o botão que liga e desliga o aparelho, com isso, a impressão de estar “guiando” uma máquina acima das tradicionais, fica evidente de forma rápida.

Sua tela de 15,6 polegadas é compatível com os objetivos do notebook, pois seria desagradável jogar em uma tela pequena, entretanto, ela não trabalha em 4K. Isso pode deixar os usuários mais criteriosos desapontados. Um ponto que pode justificar essa escolha é que a utilização de mais pixels, iria prejudicar o FPS (Frames Por Segundo) dos games.

O áudio é bastante similar ao encontrado em outros notebooks, mas como o uso de headphones é tradicional entre gamers, o som do aparelho deve ser utilizado pouco pelos usuários.

Grande quantidade de conexões e touchpad desconfortável

Quem busca uma vasta lista de conexões, o Odyssey é a opção perfeita. Este modelo possui duas portas USB 3.0 e uma 2.0; uma USB-C que trabalha com padrão Thunderbolt 3, HDMI em tamanho padrão, entrada para rede cabeada e saída para fones de ouvido que também permite um microfone embutido no mesmo cabo.

Um detalhe que destaca o modelo de outros da própria Samsung é a posição do teclado e touchpad. Com uma posição bastante incomoda e que prejudica a agilidade na jogabilidade, os gamers irão preferir utilizar um mouse e teclado externo. A empresa preferiu deixar a área das ventoinhas mais livres, dessa forma o notebook não esquenta de nenhuma forma.

A posição prejudica a acomodação de pulsos, com isso, a utilização do notebook chega a ser desconfortável em alguns momentos. Para gamers mais experientes, a utilização de componentes extras resolve isso, mas para novatos e que não possuem esses adicionais, pode ser frustrante.

Desempenho impressiona

O Odyssey Z deixa claro que não é qualquer notebook, ele nasceu para jogos e alto desempenho. O modelo possui processador Intel Core i7 8750H da série Coffe Lake e que roda seis núcleos em até 4,1 GHz, 24 GB de memória RAM DDR4 e GPU GeForce GTX 1060 com 6 GB de RAM GDDR5 só para ela, com um SSD de 512 GB.

Realizamos jogos atuais e que fazem sucesso entre os gamers, como Fortinite, APEX Legends e Heroes of the Storm, todas versões gratuitas. Durante toda nossa jogatina, o notebook rodou de forma limpa e com uma qualidade impressionante de FPS, mesmo em momentos de lutas e disputas com vários jogadores. Por isso, batemos palmas para o desempenho do modelo.

Durante o lançamento, a Samsung destacou dois botões novos: o Best Mode e um que silencia as ventoinhas. O primeiro, segundo a fabricante, aumenta 17% do desempenho. Em nossos testes, não sentimos muita diferença, talvez pela já alta performance do notebook. O segundo realmente é impressionante. Ele silencia e será um aliado importante na hora em que o silêncio ser uma necessidade.

A bateria deixou um pouco a desejar. Na hora da jogatina ou em utilizações mais simples, ela aguentou pouco e girou perto das seis horas fora da tomada. Indicamos que ele seja utilizado com o carregador, mesmo perdendo a mobilidade dos notebooks.

Vale ou não a pena comprar?

Não podemos negar que o Odyssey Z é parrudo e possui um desempenho de impressionar. Quem busca isso pode fazer a aquisição de olhos fechados, mesmo o preço sugerido pelo notebook girando perto de R$ 14 mil. Esse é o ponto mais delicado do aparelho, com um custo tão elevado será que os contras não ficam mais pesados?.

Em uma era de lives em diversas plataformas, o Odyssey Z pode deixar você não mão, pois a duração da bateria pode prejudicar a transmissão e jogabilidade. No mercado brasileiro, onde as CPUs gamers crescem a cada dia, a disputa será complicada para o notebook gamer da Samsung.

Formado em jornalismo, Raphael é um aficionado por tecnologia e games. Tem 6 anos de experiência no mercado de tecnologia e startups.