O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Apple Card promete uma nova experiência com cartão de crédito

Simplicidade, transparência, privacidade e desenhado para ajudar consumidores a terem uma saúde financeira: esse é o Apple Card.

Seguido do Apple News+, outro serviço anunciado pela Apple nesta segunda-feira (25) é o Apple Card. Ligado ao Pay, o cartão de crédito da empresa de Cupertino é uma parceria com o banco Goldman Sachs e a Mastercard, exclusivo para consumidores dos Estados Unidos.

A intenção da Apple com o novo cartão de crédito é transformar a experiência com o plástico, simplificando o processo de aplicação, eliminando taxas, trazendo um programa de recompensas claro, com o Daily Cash, além de privacidade e segurança.

Disponível a partir do verão no hemisfério norte nos Estados Unidos, esse é um cartão de crédito “feito para o iPhone”. Disponível direto na Wallet, é possível pagar com Apple Pay em lojas, aplicativo ou sites. O usuário pode ver os seus gastos em tempo real, com suporte 24/7 e diferenciar onde ele gastou o que e quanto. A novidade é que apenas o usuário sabe as compras feitas e não a Apple.

Outro diferencial do serviço é o Daily Cash. Isso significa que todos os dias o usuário recebe uma porcentagem do dinheiro gasto em compras. São 2% ao usar o Apple Pay, 3% ao usar o Apple Pay nas lojas da Apple e 1% em compras feitas com o cartão de crédito físico. Esse dinheiro vai direto para o Apple Cash e pode ser usado para qualquer tipo de pagamento.

Com o Apple Card, não há taxas anuais, internacionais ou por passar do limite dos gastos. E para evitar que o cliente se perca nos gastos, a Apple traz aconselhamentos de pagamento no mês – apesar de que a regra é a mesma: só gaste no crédito o que você consegue pagar.

Preocupação com privacidade e novo plástico

A parceria da Apple com o banco Goldman Sachs e a Mastercard é clara: Sachs não compartilhará ou venderá dados do usuários para terceiros para marketing e anúncios. Já a Mastercard permitirá que os donos dos cartões possam pagar em qualquer lugar do mundo.

O Apple Card não será apenas digital, mas também físico. O plástico está mais para titânio e não terá um número no cartão, CVV, data de expiração ou assinatura. Todas essas informações estarão disponível na Wallet para usar em aplicativos e sites da internet.

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é editor de internet do Jornal da Globo e escreve sobre tecnologia e games.