O Nova Post tem como objetivo trazer um jornalismo de qualidade a partir das coberturas e análises nas áreas de tecnologia cotidiana (smartphones, televisores, etc.), games (jogos para computador, videogames, mobile e e-sports, englobando também o universo feminino) e internet das coisas.
d

The Point Newsletter

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error.

Follow Point

Escreva sua busca acima e pressione enter para buscar. Pressione Esc para cancelar.
  /  Análises   /  Análise: AirPods Pro, o som ao redor

Análise: AirPods Pro, o som ao redor

Capa-Analise-apple-airpods-pro-nova-post
Agora com cancelamento de ruído e novo design, os AirPods Pro querem tocar em todos os ouvidos. Confira o review do produto.

A Apple lançou os AirPods Pro no final de outubro nos Estados Unidos. No Brasil, eles chegaram na semana anterior ao Natal – e foram os últimos produtos da empresa a aterrisarem no país em 2019. No site da companhia, o envio dos novos fones de ouvido wireless têm uma previsão de entrega de quatro semanas, algo que aconteceu com a primeira geração do produto por um bom tempo.

A verdade é que os AirPods estão dando tão certo para a Apple – e uma análise sugere que a empresa fatura só com os fones mais do que o Twitter, Spotify e Snap juntos – que os AirPods Pro são o segundo lançamento de fone sem fio da Maçã só em 2019.

No primeiro semestre do ano passado, eles lançaram os AirPods 2 com o chip H1 e uma opção de estojo com recarga sem fio e no segundo semestre aproveitaram o sufixo do momento para a empresa – “Pro” – e lançaram outra versão dos fones. Sinônimo de qualidade superior e também de mais caro, os AirPods Pro trazem um novo design, o mesmo chip H1, mas prometem muito mais do que a sua versão normal – que também continua a ser vendida. Saiba todos os detalhes do produto na análise abaixo.

AirPods Pro, agora para todos os ouvidos

Os AirPods Pro têm um visual diferente das últimas duas gerações de fones sem fio da Apple. Com um cabo menor, o grande destaque são as novas pontas. Não mais no estilo EarPods, elas são redondas, destacáveis e encaixam melhor em qualquer ouvido, pois vêm em tamanhos “P”, “M” e “G” para as diferentes orelhas. Quem tinha problema com os primeiros dois modelos, não deve encontrar empecilhos neste. Já para quem os AirPods funcionavam bem, estes também funcionarão – e não caem da orelha de jeito nenhum.

Graças ao novo design, os fones isolam naturalmente o som ambiente – e a Apple garante que apesar de intra-auricular, ela toma cuidado para jogar o som nos locais certos do canal auditivo. Os fones também contam com mais “gradinhas” para evitar aquela sensação de estufamento na orelha, seja com o cancelamento de ruído ou o modo ambiente ativados.

O estojo está mais largo, mas ainda é confortável de deixar na calça – algo que não é possível de fazer com o Powerbeats Pro. Mesmo assim, um conselho: evite ao máximo deixar o case na calça, optando por um bolso da camisa, blusa ou em uma mochila. Você evita pelinhos dentro dele e que a parte de fora fique cheia de abrasões.

Um ponto positivo do design dos AirPods Pro é que ficou muito mais fácil de limpar os fones. Como a ponta é destacável, é mais simples mantê-los 100% limpos. Nos AirPods originais, era preciso usar um cotonete com álcool, o que demandava um pouco mais de atenção e trabalho.

Para garantir que os fones estejam confortáveis no seu ouvido, é possível fazer um “ajuste de pontas” nas configurações dele. Uma música começa a tocar e você recebe uma resposta de “essas são as pontas ideais” ou “não, você precisa trocar as pontas para um isolamento melhor no seu ouvido”.

Outra coisa que mudou com os novos AirPods é que agora você não bate mais neles para pular de música ou ativar a Siri. São “squishes”, ou melhor traduzidos, apertões. Um apertão, toca/pausa; dois apertões, próxima música; três apertões, música anterior; um apertão longo: ativa o cancelamento de ruído com um som mais grave ou ativa o modo ambiente com um som mais agudo – e eu já, já falo sobre eles.

Também é possível trocar o apertão por invocar a Siri, mas os únicos jeitos de aumentar o volume são ainda: no próprio celular, pedindo para a assistente pessoal ou pelo Apple Watch.

Mesmo chip, novos truques: cancelamento de ruído ativo e modo ambiente

Dicas-truques-airpods-nova-post

Os AirPods Pro usam o chip H1, o mesmo presente nos AirPods de segunda geração. Esse processador traz uma conexão mais rápida entre os fones e os seus dispositivos Apple, permite chamar a Siri sem tocar nos fones e também economiza mais bateria do que o processador W1 da primeira geração para música e ligações.

A Apple diz que conseguiu diminuir ainda mais a latência para vídeos e jogos no modelo Pro. Como os fones são bluetooth, poderia ser que tivessem um atraso entre o que você assiste para o que você ouve, mas a verdade é que nunca tive esse problema em nenhuma geração dos AirPods, seja com jogos ou com vídeos.

Apesar de usar o mesmo chip, a Apple desenvolveu novos truques com os modos de Cancelamento de Ruído Ativo e Modo Ambiente. Com a mudança de design e as novas gradinhas, a Apple adicionou três microfones aos fones. Com isso, você tem um microfone voltado para o seu ouvido, um na parte de fora e outro para ligações/ativar a Siri.

Apple-airpods-pro-nova-post

Tirando o microfone da fala, os outros dois servem para neutralizar ou dar destaque ao som que vem de fora, ajustando 200 vezes por segundo o cancelamento de ruído ou o modo ambiente. Além disso, essa checagem ajuda para que você tenha a melhor experiência de música possível.

A graça do Cancelamento de Ruído Ativo é que barulhos constantes, como no avião ou no metrô, são totalmente isolados. E quando você ouve algo escapar pelo cancelamento, é porque realmente estava muito mais alto – como o escapamento de uma moto lá no fundo.

O modo Ambiente foi feito para andar na rua e para usar em aeroportos, pois ele dá destaque a vozes e outros barulhos externos, permitindo que você curta a sua música, mas preste atenção ao atravessar uma faixa ou para ouvir a chamada para o seu voo.

Eu tenho ouvido música mais baixo na minha experiência, pois o cancelamento de ruído se mostra bastante efetivo. Nos AirPods originais eu precisava deixar o som muito mais alto para ouvir menos o ambiente. Agora, quando você não está com uma música tocando, mas com os fones no modo de cancelamento de ruído, é possível ouvir as pessoas ao seu redor. Aqui, neste caso, ele poderia ser mais efetivo. De resto, não há do que reclamar.

Como é o som dos AirPods Pro?

A Apple diz que ouvir música nos AirPods Pro é melhor do que nunca. Com a equalização adaptativa, ela automicamente otimiza o som para cada estilo de música para que você aproveite ao máximo do folk ao rap e sem se preocupar em ficar configurando o áudio. Junto da qualidade de estúdio de álbuns do Apple Music, a empresa espera que o usuário tenha a melhor experiência musical possível com essa combinação.

De fato, a música me parece mais clara nos novos fones e há um aproveitamento melhor do grave, que não era tão presente nos AirPods originais. Isso se deve também ao novo design que isola melhor o som exterior – algo que o Galaxy Buds também faz bem com as pontas maiores.

Desde os primeiros AirPods eu sempre tive a sensação de que a Apple entrega um som bem balanceado e o que faltava era só um pouco mais de grave – que já é bem mais presente na linha de fones da Beats. Com os AirPods Pro, a Apple dá mais destaque a esses sons, mas sem se perder nos sons médios ou agudos. É uma combinação campeã que fica ainda melhor com o Cancelamento de Ruído Ativo.

Apesar de “Pro”, não ouvi no som o salto gigante que foram outros produtos profissionais da empresa, como o iPhone 11 Pro Max, o iPad Pro, o MacBook Pro de 16 polegadas ou o novíssimo Mac Pro. Dá para dizer sim que um som que já era muito bom ficou melhor e que o cancelamento de ruído é melhor do que o esperado.

Microfone, Siri e bateria

Base-station-nomad-nova-post

Com os cabos menores, o microfone ficou mais distante da boca da pessoa, mas isso não significa que ele ficou pior para ligações nos AirPods Pro. A Apple conseguiu manter a mesma qualidade de antes – o que faz com que eles ainda sejam melhores do que qualquer outro fone concorrente para ligações -, mas que continuam a sofrer com o vento forte.

Algo importante de dizer é que apesar de ser bem legal poder chamar a Siri sem apertar nenhum botão, é preciso elevar a voz mais alto do que você gostaria. É provável que você só pareça um doido na rua dizendo “E aí, Siri” cada vez mais alto – igual ao vídeo do “qual é, rapaziada”. E o pior: se você diz “E aí, Siri, aumente o som”, primeiro ela diminui o som drasticamente para dizer que entendeu o seu pedido para depois aumentá-lo um pouco.

Nesse tempo, eu comecei a chutar porcentagens para não precisar pedir várias vezes. Algo como “aumente o som para 75%” ou “diminua o som para 43%”. Se você usa o iMessage também vai gostar de saber que a Siri lê as suas mensagens quando você está com os fones conectados. Se quiser saber mais dicas e truques para os AirPods Pro, toque aqui.

Por fim, a Apple promete 4h30 de duração de bateria com uma carga inteira ao ouvir música com o Cancelamento de Ruído ou o modo Ambiente ativados, o que é impressionante, pensando que é o mesmo chip H1 que dura 5 horas nos AirPods 2 sem nenhum desses recursos.

Com esses dois modos desativados é possível chegar a 5h30 de reprodução. A Apple também garante as mesmas 24 horas de reprodução de música entre os fones e o estojo de recarga – que carrega tanto por USB quanto por indução – algo que nos AirPods 2 pode ser opcional.

Não cheguei a ouvir música por mais de quatro horas ininterruptamente nos testes, mas ao passar longas 2h30 de playlist com o Cancelamento de Ruído Ativo, eles ficaram com cerca de 45% de bateria restando.

Uma curiosidade é que por se tratar de fones “Pro”, eles vêm com um cabo USB-C para Lightning, que funcionarão muito bem com o novo carregador de 18W do seu iPhone 11 Pro… se você tiver um iPhone 11 Pro. Caso contrário, procure o cabo USB para Lightning mais próximo.

AirPods Pro: valem a pena?

Com o preço de R$ 2.249 (US$ 249 nos EUA) no site da Apple, estes são um dos fones mais caros do mercado. Até mesmo os R$ 1.679 dos AirPods 2 com estojo de recarga padrão parecem menos agressivos ao fazer a comparação. Na loja da Maçã, por exemplo, os Powerbeats Pro custam R$ 2.149 mas é possível achá-los no varejo por R$ 1.500.

Tudo bem, nenhum desses fones oferecem de fato Cancelamento de Ruído Ativo, mas a verdade é que se você estiver procurando pela “experiência Apple” de ouvir música, você não precisa necessariamente escolher o modelo Pro. Em todos os outros você continua com a conexão simplificada, o tirar o fone para pausar e o “E aí, Siri” sem tocar em nenhum botão.

Para quem busca esse “a mais” – e não quer um estojo tão grande quanto o do Powerbeats – os AirPods Pro são a escolha certa. Discretos, eles trazem uma ótima experiência de áudio, não incomodam no ouvido por mais tempo que você passe com eles, contam com bateria de longa duração e as funções exclusivas de modo Ambiente e Cancelamento de Ruído Ativo.

Os AirPods Pro são ideais para todos os ouvidos, mas será que também para todos os bolsos?

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, é editor de internet do Jornal da Globo e escreve sobre tecnologia e games.