Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post

Sem categoria

WWDC19: Apple mata iTunes no macOS Catalina e mais

Com o anúncio do macOS 10.15 Catalina, o que mais chama a atenção é o fim do iTunes e a divisão dele em três aplicativos, além do Finder.

É o fim do iTunes. O macOS Catalina marca o término de um ciclo de quase duas décadas de um dos softwares mais importantes da Apple. Foi na WWDC19 que a empresa disse adeus ao iTunes e abraçou um futuro integrado entre as suas diversas plataformas, agora com o Música, Podcasts e Apple TV.

A explicação é simples: o iTunes ficou muito complexo ao longo dos anos. O vice-presidente sênior de engenharia de software da Apple, Craig Federighi, até brincou que o iTunes podia integrar mais coisas: que tal o Maps? E o Message? Por que não adicionar um dock? No fim, a decisão de descontinuá-lo parece ter sido a melhor.

A partir de agora, o usuário sabe que suas músicas estarão no Music (sejam elas baixadas ou do serviço de streaming da Maçã), os podcasts preferidos estarão no Podcasts e se você quiser assistir qualquer série ou programa de TV, ele estará no novo app Apple TV (que depois receberá suporte ao Apple TV+).

Quer saber o que acontece com o iPhone quando você o conecta no Mac a partir de agora? Pois é. Nada. Agora, se você quiser fazer o backup local dos seus dados, basta ir no Finder e no canto esquerdo de uma janela, você poderá ver as informações do seu iPhone e fazer ali a sincronização.

O que há de novo, macOS Catalina

Sidecar: a partir do novo macOS, será possível usar o iPad como uma segunda tela do Mac, seja por cabo ou via wireless.

Acessibilidade: com o novo Controle de Voz é mais fácil para usuários que não podem usar o computador de uma maneira tradicional, acessarem os aplicativos, web e até as fotos preferidas. Basta pedir para a tecnologia de reconhecimento de voz da Siri e interagir virtualmente com qualquer software. O mesmo vale para o iOS 13 e o iPadOS.

Segurança: o macOS checa todos os aplicativos para procurar problemas de segurança, além do fato de todos os aplicativos precisarem de permissão antes de acessar qualquer documento do usuário. Com o Activation Lock, a Apple coloca mais uma camada de segurança para ficar ainda mais difícil um Mac ser invadido por um ladrão (tornando o produto menos atrativo para roubo, segundo a empresa).

Find My: mesmo desligado, o Mac emite um sinal anônimo para dispositivos Apple ao redor que informam o seu iPhone exatamente onde está o seu computador.

Safari: com as sugestões da Siri, ela mostra na home do navegador sites mais visitados, abas do iCloud, lista de leitura e links enviados pelo Messages.

Tempo de tela: com o tempo de tela também no macOS Catalina, você consegue controlar mais facilmente o seu uso diário do computador. Limite apps para você ou para os filhos, veja a sua média semanal e impeça notificações ou aplicativos de te atrapalharem em momentos de concentração.

Fotos: nova experiência inteligente de procurar e lembrar de fotos.

Mail: bloqueie emails enviados por emissários específicos. Também é possível mudar ou ativar uma thread e cancelar a assinatura de um mailing comercial.

Clique para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Análise

Os novos iPhones da Apple estão mais poderosos do que nunca. Confira a análise do iPhone 13 Pro, um mês após a chegada dele...

Apple

Quer saber como aproveitar a câmera do seu iPhone 13 ou 13 Pro para fotos e vídeos? Esse tutorial te dá várias dicas e...