Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
imagem-destacada-google-io-2022-com-android-13-e-novidades-na-linha-pixel

Tecnologia

Google I/O 2022: Android 13 e uma enxurrada de novidades na linha Pixel são revelados

Google I/O 2022, que se inicia hoje, foi marcada pelos anúncios do Android 13, Pixel 6a, Pixel Buds Pro, Pixel Watch e um teaser do Pixel 7.

A Google I/O 2022 começou nesta quarta-feira e vai até amanhã (12). Realizada de forma híbrida, com a maior parte da audiência assistindo-o online, a conferência é o maior evento anual do Google, e serve de palco para a empresa anunciar diversas novidades de hardware e software.

Tradicionalmente, a I/O é um evento dedicado aos desenvolvedores, razão pela qual a maior parte dos anúncios se concentra nos sistemas e softwares da empresa. Neste ano, entretanto, além do Android 13, diversos novos produtos foram revelados, incluindo o Pixel 6a, novo modelo intermediário da linha, e uma prévia do Pixel 7, que será lançado em dois modelos até setembro.

Surpreendendo a todos, o Google também aproveitou para falar dos novos fones de ouvido premium da marca, os Pixel Buds Pro, e o tão aguardado relógio inteligente, chamado Pixel Watch. A seguir, confira as novidades em detalhes.

(Imagem: Google)

Começando pelo Pixel 7, a empresa se restringiu a revelar apenas o visual do aparelho, que incorpora diversos elementos da linha atual, Pixel 6, e adiciona um toque a mais de sofisticação. Esse toque fica bastante claro na barra traseira que abriga as câmeras, agora feita em alumínio polido e integrada à moldura lateral dos dispositivos.

Assim como é hoje, o sistema de câmeras será duplo no Pixel 7 convencional, com uma lente angular e outra grande-angular, e triplo no Pixel 7 Pro, com a adição de uma lente teleobjetiva.

Além de revelar que os modelos chegarão com o Android 13, a empresa também acrescentou que ambos terão a segunda geração do chip Google Tensor, apresentado pela primeira vez na geração atual da linha Pixel. Ademais, o Google não afirmou por quanto nem quando disponibilizará os modelos, apenas que eles chegarão às lojas do hemisfério norte a partir do outono, ou seja, a partir de setembro de 2022.

Pixel 6a é o foguetinho de bolso do Google para este ano

pixel6a-google-io-2022-imagens-oficiais
(Imagem: Google)

Pixel 6a será vendido com acabamentos bicolores em preto, branco, e verde, partindo de US$ 449.

Desde a terceira geração da linha Pixel, o Google tem o costume de anunciar, na metade do ciclo de vida da geração dos smartphones, uma versão intermediária dos modelos. Foi assim com o Pixel 3a e todos os demais.

Hoje, foi a vez do Pixel 6a ser revelado. E, como de costume, o aparelho promete entregar boa parte da experiência dos modelos mais caros, mesmo custando bem menos. Partindo de US$ 449 (aproximadamente R$ 2.350), o modelo custa menos que o Pixel 6 comum (R$ 599) e que o Pixel 6 Pro (US$ 899).

Apesar disso, o conjunto de performance, formado pelo chip Google Tensor de primeira geração, 6GB de RAM e 128GB de armazenamento, são os mesmos dos modelos mais caros. Não há possibilidade de expansão via cartão microSD e, até o momento, as informações sobre mais opções de memória interna e RAM não estão claras.

As primeiras diferenças entre o Pixel 6a e seus irmãos “premium” começam a aparecer na tela. Isso porque, apesar do display ser um Super AMOLED de 6,1 polegadas, com resolução Full HD+ (2400 x 1080 pixels), a taxa de atualização não é de 90Hz, como no Pixel 6 convencional, mas 60Hz.

No tocante às câmeras, também há uma redução no nível de sofisticação, mas o Google promete compensar com uma boa dose de software. Equipado com um sensor principal de 12 megapixels e uma grande angular de mesma resolução, o Pixel 6a também traz uma câmera de selfies de 8 megapixels.

Tendo em vista que fotos são um destaque da linha, a empresa também reservou parte do anúncio para comentar os recursos inteligentes dedicados às fotos.

Além do Magic Eraser, que permite remover objetos e pessoas indesejadas de uma foto após essa ter sido tirada, há, ainda, o Face Unblur. Esse último, assim como o primeiro, foi apresentado na linha Pixel 6, e utiliza as duas câmeras traseiras durante fotos em movimento, a fim de garantir que os rostos capturados na cena não saiam borrados.

Por fim, outras características interessantes do Pixel 6a ainda incluem: bateria de 4.306mAh, ligeiramente menor que a do Pixel 6; suporte a carregamento sem fio; conectividade 5G; leitor de impressões digitais sob o display (óptico); áudio estéreo e NFC.

Apesar do Android 13 ter sido anunciado no mesmo evento, o Pixel 6a será vendido com o Android 12, uma vez que a próxima versão do SO ainda está em fase beta. Em compensação, o Google promete 5 anos de atualizações garantidas, mas não especifica se a contagem inclui os updates de sistema ou apenas os de segurança.

Pixel Watch é revelado oficialmente

(Imagem: Google)

Pois é, o Google também aproveitou esta tarde para anunciar o Pixel Watch, o primeiro relógio da sua linha de dispositivos Android. Conforme apontou o The Verge em sua matéria sobre o gadget, a quantidade avassaladora de vazamentos sobre o smartwatch até atrapalha a menção de alguma novidade, mas elas existem.

Além do visual que muitos já haviam visto: circular, bastante minimalista e com diversos toques bacanas, a exemplo da coroa tátil na lateral e o vidro curvado na frente, o Pixel Watch é feito de alumínio reciclado e tem pulseiras intercambiáveis. Tal como acontece com os Pixels, que rodam a experiência “Google” do Android, o relógio também tem uma versão do Wear OS 3 com recursos exclusivos.

Dentre as principais novidades do relógio, além do Google Wallet e do Google Home, que são adições recentes ao Wear OS, o Pixel Watch conta com uma integração inédita com a Fitbit, outra fabricante de dispositivos vestíveis e que foi adquirida pelo Google em 2019.

A partir da integração, os usuários que já estejam dentro do ecossistema da Fitbit poderão utilizar o relógio praticamente como se esse fosse da marca. Ou seja, poderão conferir os status de suas atividades nos aplicativos da Fitbit, com a garantia de que esses dados não serão acessados pelo Google.

Adicionalmente, o relógio também utilizará os algoritmos que a Fitbit incorpora em seus relógios e smartbands famosos pelo mundo.

Por último, vale ressaltar que o Google não comentou sobre o preço ou disponibilidade do Pixel Watch. Ao invés disso, a empresa se limitou a dizer que será um produto “premium”, sem comentar especificações, cores, tamanhos ou qualquer informação adicional. Segundo a empresa, tais detalhes serão revelados nos próximos meses.

Pixel Buds Pro adicionam cancelamento de ruído ativo

google-pixel-buds-pro-1
(Imagem: Google)

Por fim, ao menos no tocante às novidades da linha Pixel apresentadas hoje, é importante citar o novo fone de ouvido lançado pelo Google. Os Pixel Buds Pro, como é de se imaginar, são os primeiro da linha a contar com carregamento de ruído ativo, prometendo até 7 horas de autonomia com a função ativada.

Segundo o Google, os fones também permitirão pareamento com múltiplos dispositivos simultaneamente. Apesar de a empresa revelar bem mais informações que no caso do relógio, como o preço de US$ 199 (aproximadamente R$ ) e as cores (preto, vermelho e verde), a pré-venda do acessório só deve se iniciar em 21 de julho, mais de dois meses no futuro.

Beta do Android 13 também foi anunciado nesta quarta-feira (11)

(Imagem: Internet)

Como de costume, a Google I/O é quando a empresa anuncia as principais novidades de seus softwares e produtos digitais. Assim, o evento não poderia passar batido sem revelações sobre o Android 13, a próxima versão do sistema operacional do robozinho.

Após uma grande mudança visual no Android 12, que incorporou diversos elementos de personalização, já era de se esperar que o 13 não viesse com grandes alterações estéticas. Dito isso, o anúncio de hoje confirmou que o foco da atualização será aprimorar o desempenho, a segurança e a usabilidade do sistema.

No Android 13, os usuários terão a opção de customizar ícones conforme suas cores de preferência. Segundo o vice-presidente do Google para o gerenciamento de produtos, Sameer Samat, a funcionalidade deveria ter sido lançada desde o início, com o Android 12, mas ainda não estava pronta.

Nas palavras de Samat, parecia que algo estava “inacabado”. Agora, porém, aplicativos que suportem a nova linguagem de design, Material You, poderão ter seus ícones modificados conforme as preferências do usuário.

Além de mais personalização, o Google deve apostar em novas funções voltadas à privacidade. A começar pelos aplicativos, que agora pedirão permissão para enviar notificações (em vez de enviá-las e só então permitir que você as bloqueie), e o acesso às imagens da galeria, que agora poderá ser dado apenas para fotos específicas.

Num esquema parecido, outra função do Android permitirá dar acesso apenas a certos tipos de arquivos do usuário, como músicas ou fotos. Até então, o sistema pedia acesso a todos os itens do armazenamento, algo que da margem para uma coleta indevida de dados.

Por sua vez, a fim de facilitar a interconexão de smartphones e tablets com ecossistemas de casas inteligentes, o novo SO deve incorporar um padrão universal de pareamento, o Matter, bem como também suportará o padrão Bluetooth LE (low-energy), que promete consumir até 10% menos energia em transmissões de áudio sem fio, por exemplo.

Por último, a 13ª versão do sistema também deve permitir que os usuários definam idiomas específicos para cada app. De acordo com Samat, a ideia é facilitar a vida de usuários bilíngues, que muitas vezes preferem falar idiomas diferentes em determinados aplicativos, como redes sociais.

Relacionado:

Leia também:

Apple

The Miseducation of Lauryn Hill é considerado o maior álbum de todos os tempos pelos curadores do Apple Music. Confira o top 10.

Apple

Os novos iPads da Apple começam a partir de R$ 6.999. Confira as novidades do iPad Pro M4, iPad Air M2 e dos acessórios...