Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post

Análise

Análise: Apple Fitness+ é complemento da rotina de exercícios

Será que vale a pena assinar o Apple Fitness+? Como é o usar o serviço de exercícios da Apple no Brasil? Confira a análise.

O Apple Fitness+, serviço de exercícios da Apple, foi lançado há mais de um ano nos Estados Unidos e mercados selecionados. Desde novembro, ele também está disponível no Brasil, quando tive a chance de experimentá-lo pela primeira vez. Desde então, tenho juntado minha rotina de exercícios com o Apple Fitness+ e te conto nas próximas linhas como ele tem funcionado no meu dia a dia.

Rotina de exercícios e barreira da língua

Há um ano, tenho usado o Apple Watch especificamente para ter uma vida mais saudável. Acordo cedo, pego os AirPods e vou me exercitar, seja com uma caminhada ou corrida. Graças ao aplicativo Fitness, é fácil de ver o meu progresso: meu pace cada vez mais rápido, meu preparo cardiovascular melhorando, assim como outras tendências para uma vida mais saudável.

Quando a Apple anunciou que o Fitness+ chegaria ao Brasil, fiquei curioso para saber como que o serviço poderia se integrar à minha rotina. Logo de cara, achei um banho de água fria que a empresa optasse apenas por legendas em português em vez de uma opção com dublagens. Afinal, do mesmo jeito que oferece conteúdos do Apple TV+ com áudio em português, por que não poderia fazer o mesmo com o Fitness+?

É claro, para o meu dia a dia, fazer exercícios em inglês não é um problema, apesar de que não podemos dizer que isso não será um ponto decisivo para outros. Afinal, mesmo a legenda pode se tornar um problema dependendo da atividade, uma vez que aulas de meditação requerem que você feche os olhos.

A função ‘Time to Walk’, que te leva para caminhar com personalidades famosas, também pode ser um problema para quem não entende inglês. Como ela depende apenas do Apple Watch e fones de ouvido bluetooth, se você não tiver um domínio avançado do idioma, estará perdendo uma parte importante da assinatura do Fitness+.

Com todas as ressalvas feitas, deixe-me continuar contando a minha experiência com o serviço.

Integrando o Apple Fitness+ ao meu dia a dia

Apple Fitness+

Uma coisa que chamou minha atenção ao tentar o Apple Fitness+ é como ele traz a junção de toda uma vida relacionada à Apple. O serviço agrega a Apple TV com o meu par de HomePod mini, a minha assinatura do Apple One e, claro, a necessidade de um Apple Watch para fazer exercícios.

Com 11 tipos de atividades e centenas de aulas, o Apple Fitness+ também mira em uma realidade americana que não é a minha. Pessoas que queiram começar a se exercitar mas que tenham com uma gama de acessórios de ginástica em casa: desde pesos a esteiras ou bicicletas.

Apesar de eu não poder aproveitar diversos exercícios, o Apple Fitness+ conta com uma seção de treinos que não exige nada além do seu próprio corpo para praticar as atividades – e foram nelas que eu mirei.

Até agora, foram três os principais exercícios que eu foquei: meditação, ioga e aulas de dança. Me agrada a diversidade dos instrutores do Apple Fitness+, assim como a energia deles para passar as aulas.

Apple Fitness+

Pessoalmente, eu amo as aulas de dança com o Ben, apesar de dançar muito mal, e me sinto em paz ao fazer os exercícios de meditação com a JoAnna. Também, outra coisa que me agrada é que apesar de gostar de fazer as atividades com diversos gadgets, tudo o que eu preciso é o Apple Watch e o iPhone para começar a me exercitar.

Com aulas de até 45 minutos, para mim, o Apple Fitness+ funciona melhor como um complemento da minha rotina do que a principal parte dele. Por exemplo, ao fazer uma caminhada com a função ‘Time to Walk’ posso ouvir mais sobre a vida do príncipe William, ouvi-lo falar sobre a importância da saúde mental, histórias sobre ele e a Princesa Diana, assim como ver fotos históricas através do relógio, enquanto descubro que o príncipe George adora Waka Wake da Shakira.

Preço e o que vem a seguir

O que faz o Apple Fitness+ funcionar tão bem para mim é o pacotão do Apple One, como já escrevi sobre ele aqui. Pessoalmente, ter 2TB de armazenamento na nuvem faz toda a diferença e se com isso eu puder ganhar Apple Music, Apple TV+, Apple Arcade e Apple Fitness+ para mim e para mais cinco membros da família, me parece um combo muito atrativo.

O plano mais caro, o Apple One Premium, custa R$ 69,50 por mês. Apesar do valor elevado, ele me economiza uma grana, porque os serviços a parte são bem mais caros. Por exemplo, só o valor do Apple Fitness+ a parte é de R$ 29,90 e o iCloud de 2TB, R$ 34,90. Não só isso, mas até comparado ao preço dos Estados Unidos, o Apple One Premium vale bastante a pena, já que custa 30% do valor americano.

Além de economizar com esse pacotão, o Apple Fitness+ continua trazendo mais exercícios e novidades. Nesta segunda-feira (10), a empresa lançou uma nova seção de Coleções e um novo exercício de corrida chamado Time to Run:

Coleções são uma lista de atividades físicas e meditações curadas pelo Fitness+ para te ajudar a alcançar suas metas. A função Time to Run é uma experiência auditiva feita para te tornar um corredor melhor e mais consistente, e conta com rotas populares de corredores nas cidades mais notáveis do mundo.

Para mim que tive que me aventurar sozinho na corrida, me anima ver o Apple Fitness+ tentando ajudar corredores existentes e futuros a chegarem ao seus primeiros cinco quilômetros e encontrar também a melhor pose de ioga, ganhar força nos músculos e mais.

Considerações finais sobre o Apple Fitness+

O Apple Fitness+ é a cereja do bolo dos serviços da Apple. Ele conta com os usuários mais hardcore e que tenham diversos produtos da empresa. Aqui, quanto mais produtos você tiver, melhor é sua experiência.

Mesmo assim, se você só tiver alguns dispositivos, como um iPhone e um Apple Watch, ainda assim você consegue aproveitar os exercícios com os instrutores, playlists curadas e centenas de atividades.

Pessoalmente, eu não trocaria a minha rotina de caminhadas e corridas ao ar livre somente pelo Apple Fitness+, mas vejo o potencial de fazer cada vez mais uso dele. Com a chegada do Time to Run e a possibilidade de competir com outros amigos com Apple Watch, acredito que o serviço é um excelente companheiro para quem quer começar a se exercitar ou queira um gás extra na rotina de atividades.

Saiba mais sobre o Apple Fitness+ aqui.

Leia também:

Tecnologia

Novo drone da DJI continua compacto e pesando menos que 250g; em compensação, preço base do DJI Mini 3 Pro é de US$669.

Tecnologia

Modelo está abaixo do Xiaomi 12 Pro e acima do 12X, que não foram lançados aqui; Ele chega com destaques para o processador, tela...

Tecnologia

Em breve, usuários poderão exibir NFTs nos stories, mensagens e no feed da plataforma; testes, porém, começarão restritos aos Estados Unidos.

Tecnologia

Empresa responsável pelo SpeedTest coletou dados de quase 20 aeroportos; nenhum do Brasil foi citado na lista.