Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
Família de chip M3 da Apple

Apple

Tudo o que você precisa saber sobre os chips M3, M3 Pro e M3 Max da Apple

Apresentados durante o evento “Vai Arrepiar” da Apple, a família de chips M3 é peça-chave dos novos MacBook Pro e iMac de 24 polegadas.

Em sua terceira geração, os chips da família M3 são os primeiros a serem apresentados quase que de uma vez só. Com os processadores partindo da versão de entrada até Max, eles são os primeiros chips de três nanômetros para um computador pessoal e trazem uma arquitetura de GPU redesenhada para melhorar o workflow ou jogatinas dos usuários.

Entre as novidades da GPU está uma nova tecnologia chamada Dynamic Caching, que aloca dinamicamente o uso de memória local no hardware em tempo real. A Apple diz que isso melhora em muito o desempenho para apps profissionais e jogos mais eficientes.

Além disso, a GPU dos chips M3 traz pela primeira vez ao Mac novos recursos de renderização, como traçado de raios acelerado por hardware e Mesh Shading, que aumenta a potência e a eficiência do processamento de geometria e permite obter cenas visualmente mais complexas nos jogos e nos apps com gráficos exigentes.

As velocidades de renderização são até 2,5x maiores que na linha de chips M1. Os núcleos de desempenho e de eficiência da CPU estão 30% e 50% mais rápidos que no M1, respectivamente, e o Neural Engine está 60% mais rápido que na linha de chips M1.

Os três chips da linha M3 contam com um mecanismo de mídia avançado que leva a aceleração de hardware aos codecs de vídeo mais populares, como H.264, HEVC, ProRes e ProRes RAW. E, pela primeira vez, o mecanismo de vídeo é compatível com a decodificação AV1 também.

Processadores M3 no detalhe

O M3 tem 25 bilhões de transistores — 5 bilhões a mais que o M2. Ele também conta com uma GPU de 10 núcleos com arquitetura de última geração que é 65% superior ao M1 em desempenho gráfico. O chip M3 tem uma CPU de 8 núcleos (4 de desempenho e 4 de eficiência) que oferece rendimento até 35% superior ao da CPU do M1 e aceita até 24 GB de memória unificada.

Já o M3 Pro inclui 37 bilhões de transistores e uma GPU de 18 núcleos que oferece desempenho ultrarrápido em tarefas com gráficos pesados. A GPU está até 40% mais rápida que no M1 Pro. A possibilidade de configurar a memória unificada com até 36 GB permite usar o MacBook Pro para trabalhar em projetos mais complexos em qualquer lugar. A CPU de 12 núcleos (6 de desempenho e 6 de eficiência) oferece rendimento em tarefas de um thread até 30% superior que no M1 Pro.

Por sua vez, o M3 Max atinge a marca de 92 bilhões de transistores. A GPU de 40 núcleos é até 50% mais rápida que no chip M1 Max e aceita até 128 GB de memória unificada (até antes exclusiva do M2 Ultra), o que permite desenvolvedores de apps com IA usar modelos de transformação com bilhões de parâmetros. A CPU de 16 núcleos conta com 12 núcleos de desempenho e 4 de eficiência, e atinge velocidades de processamento até 80% superiores às do chip M1 Max.

Os chips estarão disponíveis nos novos MacBook Pro e no iMac, que devem chegar ao Brasil em breve. Novos computadores – e iPads – devem trazer suporte a estes processadores em 2024.

Leia também:

Leia também:

Apple

The Miseducation of Lauryn Hill é considerado o maior álbum de todos os tempos pelos curadores do Apple Music. Confira o top 10.

Apple

Os novos iPads da Apple começam a partir de R$ 6.999. Confira as novidades do iPad Pro M4, iPad Air M2 e dos acessórios...