Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
nfts-no-instagram-destaque

Tecnologia

Instagram deve começar testes com NFTs nos EUA

Em breve, usuários poderão exibir NFTs nos stories, mensagens e no feed da plataforma; testes, porém, começarão restritos aos Estados Unidos.

Apesar de serem um tipo de ativo digital extremamente versátil e associáveis a diferentes formatos de arquivos, é inegável que os tokens não-fungíveis (NFTs) se popularizaram especialmente nas imagens digitais. Dito isso, chega a ser espantoso que o Instagram só tenha anunciado agora que pretende disponibilizar uma vitrine para este tipo de artigo.

No anúncio desta segunda-feira, Adam Mosseri, chefão do Instagram, afirmou que, em breve, criadores e proprietários de NFTs poderão exibi-los no feed, nos stories e em mensagens diretas na plataforma.

A princípio, especula-se que os detalhes do token serão exibidos da mesma forma que as informações de marcação, quando se “tagueia” uma pessoa numa foto. Ao clicar na tag, o usuário poderá ver diversas informações sobre o colecionável digital, incluindo o autor da imagem e seu proprietário.

No vídeo em que comentou os testes com a funcionalidade, Mosseri também explicou que não haverá taxas para a publicação ou compartilhamento dos NFTs na rede social. Além disso, o executivo explicou que o teste deve começar pequeno, limitado a alguns criadores dos EUA, a fim de que a plataforma possa aprender com a comunidade sobre como integrar e expandir essa função.

Da mesma forma, outro ponto abordado por Mosseri foi o fato de que há uma certa contradição no uso de NFTs por uma empresa centralizada como o Instagram. A intenção, portanto, é ver como essa interação se dá inicialmente e, uma vez dando certo, expandi-la para outros mercados e, quem sabe, usos.

Ethereum, Polygon, Solana e Flow serão as blockchains aceitas, ao menos inicialmente

Quando lançou a verificação de imagem de perfil com NFT, o Twitter se limitou ao blockchain da Ethereum (ETH). No caso do Instagram, entretanto, também será aceita a blockchain da Polygon (MATIC) num primeiro momento. A posteriori, a ideia ainda inclui suportar as tecnologias da Solana (SOL) e Flow (FLOW).

Por sua vez, no tocante às carteiras digitais, um representante da Meta afirmou, no Twitter, que a Metamask, a Rainbow e a TrustWallet serão as primeiras a serem compatíveis. Com isso, uma vez que conectem suas carteiras, os usuários poderão não só publicar as imagens na rede social, como também marcar os criadores, exibindo informações que comprovem a propriedade dos itens.

Ainda na fala de Mosseri, ele explica que a integração dos NFTs no Instagram pode levar essa tecnologia a um público maior, o que faz total sentido. Conforme disse inicialmente, nada melhor do que ter uma das maiores vitrines do mundo para uma tecnologia que faz sucesso especialmente com artigos visuais.

Particularmente, compreendo que a integração desse tipo de tecnologia é parte do plano de sobrevivência de redes sociais como o Instagram e o Twitter. Ambas têm mais de uma década de existência e estão consolidadas no mercado.

Enquanto isso, por outro lado, também correm risco de perderem protagonismo para outras redes mais novas, e a adoção de elementos oriundos da web3, tal como são os NFTs e a blockchain, pode ser um meio de adiar a morte dessas plataformas.

Em um vídeo também lançado hoje, sobre o mesmo assunto, Mark Zuckerberg revelou que a Meta também pretende levar um recurso similar ao Facebook. Em um vídeo de aproximadamente 1 minuto, o CEO ainda disse que a empresa trabalha em NFTs tridimensionais em realidade aumentada. Mas esses também serão disponibilizados primeiro no Instagram.

Veja o vídeo na íntegra:

Relacionado:

LimeWire anuncia retorno como loja de NFTs focada em músicas

Leia também:

Análise

Veja como o Apple Fitness+ transformou um dos treinos mais chato da academia, a esteira, em uma das atividades mais proveitosas do meu dia.