Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post

Análise

Análise: AirPods 3, evolução espacial

Com Áudio Espacial, graves mais presentes e até seis horas de bateria, os AirPods 3 trazem grandes melhorias em relação à geração anterior.

A linha de AirPods da Apple é um sucesso. Não apenas mudou a indústria dos fones de ouvido sem fio com a sua conexão instantânea, como também acelerou o fim das entradas P2 nos smartphones. Sete anos desde o lançamento do primeiro AirPods – e que, inclusive, ganhou ramificações na linha –, os fones de ouvido sem fio da Apple chegam à sua terceira geração.

Nas últimas semanas, o Nova Post vem testando os AirPods 3, que foram cedidos pela Apple para esta análise. Abaixo, você descobre tudo sobre os fones e se eles valem a pena o investimento.

Confira também:

Design: uma nova identidade aos AirPods

Estojo dos AirPods 3

Desde o seu lançamento em 2016, o que chama atenção nos AirPods é o seu design singular. Com hastes longas, muita gente o apelidou de “cotonete”. Três anos depois, a Apple manteve a mesma identidade, apenas com uma roupagem nova por dentro em sua segunda geração.

Agora, em sua terceira versão, os AirPods de entrada se parecem mais com o modelo Pro, apenas sem as pontas de silicone características da versão, e também com um novo estojo, que deixou de parecer uma caixa de fio dental para uma estrutura mais ovalada.

Sendo específico, os AirPods 3 contam com uma haste 33% menor e o seu sensor de tapinhas foi mudado para um sensor de força, que funciona com apertões. A cabeça do fone também ficou maior, o que ajuda o som a se propagar melhor quando está na orelha.

A Apple, como sempre, diz que testa e aperfeiçoa o seu design com milhares de orelhas para chegar ao encaixe “perfeito”. Apesar de não existir um encaixe ideal para todo mundo, preciso dizer que os AirPods 3 ficam muito confortáveis para mim então a minha experiência é extremamente satisfatória. Também vale dizer que nenhum AirPods nunca caíram ou ficaram mal colocados nas minhas orelhas, mas existem diversos relatos de usuários que simplesmente não conseguem fazer os fones encaixarem bem.

AirPods 3 lado esquerdo

O que me faz gostar – e ter ficado ansioso por essa terceira geração – é que há uma distinção muito clara ao usar os AirPods Pro e os AirPods 3. Enquanto o modelo Pro se faz bem presente na orelha, isso porque ele precisa estar bem ajustado para que você faça uso do Cancelamento Ativo de Ruído, os AirPods 3 são bastante leves e não trazem pressão no ouvido. Ou seja, é possível usá-lo por horas e horas a fio sem que você sinta que os fones estão ali.

Não só isso, mas vale dizer que esse novo design também trouxe melhorias. Pela primeira vez na linha de entrada, os AirPods e seu estojo de recargam contam com certificação IPX4 de resistência à água. Ou seja, uma caída em uma poça ou uma chuva forte não vão estragar os fones.

AirPods 3 continuam excelente opção para ligações

Um outro ponto positivo dos AirPods sempre foi a clareza da voz em ligações telefônicas ou por chamada de vídeo. Com os AirPods 3, mesmo com hastes menores, isso continua sendo verdade. Além de contar com uma proteção específica no fone, para garantir ligações que diminuem o barulho do vento, os AirPods 3 usam um codec que oferece ligações de voz com qualidade superior ao usar o FaceTime.

No dia a dia, sempre preferi os AirPods 2 aos AirPods Pro para ligações, chamadas de vídeo, etc. Como nos modelos novos, não só aproveito mais tempo sem carregá-los, como também não sinto aquela fadiga após boas horas com os fones nas orelhas.

AirPods 3 x AirPods Pro
AirPods 3 x AirPods Pro

Ao comparar com outros earbuds do mercado, os AirPods 3 oferecem a melhor experiência de ligação nas diferentes condições, como ambiente barulhento, ambiente isolado, na rua, caminhando, etc. Graças aos modos de ligações do iPhone, também é possível quase que magicamente isolar todo o barulho externo de uma ligação para que a outra pessoa apenas ouça a sua voz. Ou seja, sem barulho de obra, barulho de água da pia ou até mesmo de aspirador de pó.

Qualidade do som dos AirPods 3: mais graves, mais imersão

Antes de te contar a minha experiência, vamos às especificações dos AirPods 3. Para esta geração, a Apple redesenhou os fones internamente para trazer um hardware que entrega um som mais poderoso e também balanceado para que o usuário curta igualmente suas músicas, filmes, jogos e ligações.

Os AirPods 3 usam um driver personalizado e amplificador de alta faixa dinâmica para garantir um grave mais profundo e ao mesmo tempo frequências altas mais claras. Com ajuda da tecnologia de áudio computacional e o poder do chip H1, os AirPods ainda 3 trazem uma experiência mais imersiva para músicas e filmes. Isso significa que, pela primeira vez, os AirPods de entrada trazem funções dos seus irmãos mais poderosos, como Equalizador Adaptativo e Áudio Espacial com rastreamento ativo da cabeça.

Dito isso, os AirPods 3 são, de fato, uma das melhores opções de fone de ouvido sem fio do mercado. Nos gêneros que costumo ouvir, que são Pop, Rock e Indie, o som é balanceado e a Apple trouxe um avanço considerável nos graves, que estão mais presentes do que nunca.

A tecnologia de Áudio Espacial transforma a sua cabeça em uma espécie de home theater. Ou seja, você consegue identificar e perceber de onde vem a guitarra, onde está o baixo, de onde a voz do cantor sai e onde está o backing vocal. Ao mover a cabeça, também é possível sentir a música se deslocando. O jeito mais fácil de aproveitar essa tecnologia é com o Apple Music e encontrar músicas que tenham suporte à tecnologia Dolby Atmos. Entre os meus álbuns favoritos, Voyage do Abba, Sgt. Peppers Lonely Heart’s Club Band, dos Beatles e, claro, o single Burning Bridges da Sigrid. Você consegue aproveitar batidas fortes e detalhes da música que não são fáceis de perceber com qualquer serviço de streaming ou fone de ouvido.

Os AirPods 3 também despontam quando você assiste conteúdos audiovisuais com suporte a Dolby Atmos. Em especial, o Apple TV+ traz o catálogo mais rico, uma vez que a maior parte de suas produções oferece essa tecnologia. Aqui, é realmente como se você estivesse na série ou no filme. É fácil distinguir passos, de onde as vozes vêm e até se surpreender ao ouvir alguém falar tão perto da sua orelha que parece que foi uma pessoa próxima de você que está te chamando.

Apesar de todos esses elogios, ainda há pontos que os AirPods 3 poderiam melhorar. Por não se tratar de um fone intra-auricular, é preciso aumentar bastante o volume para ouvir música no ônibus ou no metrô. Ambientes muito barulhentos não são o forte dos fones. Mesmo eles tendo ficado melhores em comparação à geração anterior, se você frequenta ambientes com muito ruído, o melhor jeito de escapar deles é com os AirPods Pro.

Aqui, o que me faz gostar dos AirPods 3 é que é mais fácil de ouvir os arredores, o que é particularmente importante quando estou me exercitando na rua, assim posso curtir tanto a música quanto o podcast e ainda assim saber se tem algum veículo se aproximando. Mesmo assim, é possível perder uma parte ou outra de um episódio de podcast quando um ônibus ou moto barulhentos passam perto.

A magia dos AirPods 3 está nos detalhes

Mais do que apenas um fone de ouvido, a Apple também faz a experiência de usar os AirPods 3 algo maior. Desde o momento que você configura o dispositivo, que só precisa ser aberto perto do seu iPhone, até a detecção no ouvido que ficou melhor.

Por exemplo, com o uso do acelerômetro e um sensor óptico que detecta a pele e é exclusivo dessa geração, os AirPods sabem quando você tirou um fone do ouvido e a música/série/episódio pausa automaticamente. Diferente das outras versões, se o fone deslocado não estiver em contato com a pele, ele vai continuar sem tocar a música até que você o coloque na orelha de novo.

Os AirPods 3 também contam com outras funções presentes nas outras linhas de AirPods, como:

  • Troca automática: está vendo um vídeo no YouTube no iPad e precisa atender a ligação no iPhone? Basta alguns segundos para que o fone entenda que você mudou de dispositivo;
  • Áudio compartilhado: ouça música ou veja um filme com um outro amigo que tenha um par de AirPods ou fone da Beats. Cada um ainda pode controlar o volume que achar melhor;
  • Siri sempre ativa: diga “E aí, Siri” para controlar a música, atender ligações ou pedir para a assistente aumentar o volume;
  • Anúncio de notificações com a Siri: a Siri pode ler as suas mensagens mais importantes quando você está com os fones e longe do celular, como aquela notificação do WhatsApp, dizer quem está te ligando ou até te lembrar de uma notificação do calendário;
  • Buscar AirPods: Também ficou mais fácil rastrear os AirPods 3 com uma experiência mais rica no app Buscar. Apesar do fone não contar com o chip U1 que as AirTags trazem, o aplicativo Find My pode dizer quando o estojo dos fones está perto ou não do seu iPhone. Quando eles perdem a conexão bluetooth, caso você tenha deixado o estojo para trás, o iPhone te manda um alerta dizendo que você não está com os seus AirPods.

Bateria e carregamento

Os AirPods 3 contam com a maior duração de bateria já lançadas nos fones de entrada da empresa e no modelo Pro. São até 6 horas de uso sem interrupção ao ouvir música e até 4 horas para ligações. Ao todo, os AirPods duram até 30 horas sendo carregados com o estojo de recarga desde que você esteja ouvindo música.

Com cinco minutos no estojo, é possível garantir uma hora de bateria extra. Pela primeira vez, esses fones podem ser carregados com mais segurança e velocidade com um acessório MagSafe, como o MagSafe Duo, já que o estojo é compatível com essa tecnologia proprietária da Apple. O estojo ainda carrega por Qi (carregamento wireless) e também por um cabo Lightning, que vem junto com os fones.

No meu uso, consegui chegar muito próximo das seis horas de uso ininterrupto com os AirPods 3. E melhor do que conseguir ficar tanto tempo com os fones, foi o fato de que eles não cansaram meus ouvidos mesmo após todo esse tempo.

Preço e considerações finais

Os AirPods 3 têm o preço oficial de R$ 2.399, mas é possível encontrá-los no varejo em torno dos R$ 1.500. Apesar do preço salgado, os fones trazem qualidades que não são encontrados nos competidores. Os AirPods são ainda mais indicados para quem tem um ecossistema de produtos Apple, uma vez que o usuário pode aproveitar de mais funções que amarram serviços, hardware e software.

Outra questão importante de levantar sobre os AirPods 3 é: como todo fone de ouvido sem fio, é normal que a vida útil dele tenha prazo fixo. Se você usar os AirPods todo dia, com bastante frequência, eles não vão passar dos dois anos de vida, já que os ciclos de bateria se esgotam. Porém, o período que você estiver usando os fones, terá uma experiência rica que, na minha opinião, compensa as diversas vezes que o consumidor precisaria comprar uma versão falsificada ou que não tenha a qualidade desses fones.

Na minha experiência, os AirPods 3 se tornaram parte essencial da minha rotina, seja na hora de me exercitar, de fazer uma ligação ou para ouvir música de maneira descontraída. Para momentos de concentração, ou que estarei em um ambiente mais barulhento, como, por exemplo, uma viagem de avião, os AirPods Pro e AirPods Max são mais recomendados.

Leia também:

Análise

Veja como o Apple Fitness+ transformou um dos treinos mais chato da academia, a esteira, em uma das atividades mais proveitosas do meu dia.