Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
Análise Apple Watch Ultra 2

Análise

Análise: Apple Watch Ultra 2, impossível não gostar

Após dois meses de uso intenso, compartilho a minha análise do Apple Watch Ultra 2, o relógio mais resistente e potente da Apple até agora.

Em setembro, junto da linha do iPhone 15, a Apple anunciou o Apple Watch Ultra 2 e o Apple Watch Series 9, as mais novas adições à linha de smartwatches da empresa. No Brasil, os relógios chegaram por aqui no começo de outubro.

Desde então, o Nova Post vem testando o Apple Watch Ultra 2. Durante este período, vimos o relógio ganhar algumas novidades que até então eram esperadas “para depois”.

Nesta análise, respondemos se vale a pena investir neste modelo, para quem ele é indicado e o que muda em relação à geração anterior. Confira as nossas impressões abaixo.

Design

Apple Watch Ultra 2 no detalhe

Apesar de manter um design similar à primeira geração do Apple Watch Ultra, este relógio é bastante diferente dos modelos que o Nova Post está acostumado a testar. Com uma telona de 49 mm, sempre tive dúvidas de como ele ficaria no meu pulso. Em comparação, o meu Apple Watch Series 6 tinha um display com bordas arredondadas de 44 mm.

Pode não parecer muito, mas os milímetros extras fazem uma baita diferença. Além disso, a tela agora traz o maior brilho em um produto da Apple – até 3.000 nits, o que é perfeito para ambientes em que o sol bate diretamente contra o relógio. Em contrapartida, este também é a tela que pode ficar mais escura, chegando a até um nit em ambientes sem luz – o que é bem legal para evitar aquele flash no rosto logo após acordar.

Com um acabamento todo de titânio, este smartwatch é mais leve do que parece no pulso – e a melhor parte é que todas as minhas pulseiras funcionam nele, uma vez que o encaixe é o mesmo dos modelos de 42/44/45 mm.

Dito isso, diferente das versões normais do Apple Watch, este relógio traz um botão lateral mais avantajado que protege a Coroa Digital. Já no lado esquerdo, há o falante, microfone e o Botão de Ação, que permite ser configurado para executar certas ações – como começar um Exercício ou abrir um app.

Essas mudanças em relação aos outros Apple Watches se dá pelo foco fitness e de vida ativa que este relógio tem. Enquanto os modelos de aço inoxidável são mais chiques, essa versão de titânio grita esporte – mas de um jeito bom.

Conforto

Apple Watch Ultra 2

Esteticamente, eu acho que o Apple Watch Ultra 2 fica mais bonito para quem tem o pulso mais largo. Portanto, se o seu foco são os relógios da Apple de 41 mm, provavelmente o Apple Watch Ultra não vai ser o seu modelo favorito.

Agora, no dia a dia, ele é bastante confortável de usar – e como ele tem uma bateria de dar inveja para outros relógios da Apple, eu estou sempre com ele. Porém, é importante notar que em alguns exercícios, o relógio pode atrapalhar.

Na ioga, por exemplo, algumas posições fazem a minha mão bater e até mexer na Coroa Digital, ativando a Siri. Na musculação, é provável que você também esbarre a pele da mão nela aumentando uma sequência de exercícios sem perceber.

Para isso, a minha sugestão é tentar usar o relógio um pouco mais para o braço do que para o pulso, já que não há muito o que fazer.

Meio Ambiente

caixa do Apple Watch Ultra / meio ambiente

Ainda falando de design, um dos principais pontos do Apple Watch Ultra 2 é que ele é um dos primeiros da Apple com selo de carbono neutro na embalagem. Isso significa que os modelos com a pulseira loop Alpina ou loop Trail têm uma redução de 81% nas emissões de carbono que a geração anterior.

Além de utilizar materiais reciclado, a Apple usa energia limpa e transporte de baixa emissão de carbono para diminuir a sua pegada de carbono no planeta com este relógio. Isso faz parte de uma meta da empresa de ser carbono neutro até 2030.

Processador e sensores

Batimento cardíaco no Apple Watch Ultra 2

Pela primeira vez desde o Apple Watch Series 6, a Apple realmente atualizou o processador do Apple Watch com o chip S9, garantindo mais fluidez nas tarefas básicas do dia a dia. O chip também permite novos gestos e processamento da Siri no dispositivo, assim você pode pedir para que a assistente pessoal realize algumas tarefas mesmo sem uma conexão com a internet, sendo que as funções de Neural Engine são duas vezes mais rápidas.

Em relação aos sensores, a Apple mantém quase todos os mesmos da geração anterior, que vão de monitoramento dos batimentos cardíacos, ECG, oxímetro, altitude, profundidade, GPS, etc.

A grande diferença está na segunda geração do processador de ultrabanda larga. A primeira geração era conhecida como U1, mas a empresa não quis dar o nome do seu novo chip de precisão igual ao da banda U2.

Com isso, o Apple Watch Ultra 2 traz algumas funções exclusivas, como:

  • Toque duplo: Com o relógio no pulso, você pode fazer um movimento de pinça com os dedos batendo um no outro duas vezes. Isso permite que você controle o Apple Watch sem precisar tocar na tela do dispositivo para atender ou desligar ligações, parar ou começar um timer, etc.
  • Encontrar o seu iPhone 15: Enquanto o iPhone sempre pode encontrar o Apple Watch, essa é a primeira vez que o relógio pode encontrar o iPhone. Além disso, o alcance é três vezes maior
  • Siri mais rápida: Para quem gosta de usar a Siri em inglês, vai poder aproveitar a assistente pessoal ainda mais rápida para ações do dia a dia. Pedir para ela começar um timer, ligar para um contato ou pular uma música é tudo feito no próprio dispositivo e não precisa de uma conexão ativa com a internet.

Além disso, o Apple Watch Ultra 2 agora conta com 64GB de armazenamento interno, o que é bastante útil para baixar mapas offline, além de mais músicas, podcasts e aplicativos.

E tudo funciona mais rápido mesmo?

Duplo toque no Apple Watch Ultra 2

Se você já leu outras análises minhas de Apple Watch aqui no Nova Post, você sabe que velocidade nunca foi uma reclamação. Apesar do Ultra 2 ser ligeiramente mais veloz que as gerações anteriores, no dia a dia, não há muita diferença.

A Apple não só fez um sistema bastante responsivo, como a possibilidade de usar a Siri para performar uma ação mais rapidamente do que seria em um Apple Watch de 2022 é bastante útil, por exemplo.

O novo processador, no entanto, traz grandes melhorias na bateria, que é o nosso próximo tópico.

Bateria impressionante – e de dar inveja em outros Apple Watches

Eu uso Apple Watch desde o Series 3. De lá para cá, este é o primeiro relógio da Apple a me impressionar positivamente sobre a bateria, até porque não só ele traz muito mais tecnologias, uma tela incrivelmente brilhante, mas também é o primeiro smartwatch da empresa a realmente me acompanhar por mais de um dia inteiro de atividades intensas.

Como um longo usuário do Apple Watch Series 6, eu estava acostumado a carregá-lo após uma corrida ou antes de ir dormir. Com o Apple Watch Ultra 2, a Apple diz que ele pode durar 36 horas de uso normal e até 72 horas em Modo de Pouca Energia – um belo acréscimo em relação à geração passada.

Felizmente, nos meus testes, foi normal chegar a 48h de uso fora da tomada, mesmo em um dia fazendo esteira de 45 minutos com o Apple Fitness+ e no dia seguinte correndo só com o relógio no 4G por uma hora na rua (e ouvindo música ou um episódio de podcast) – além de dormir com ele.

Dito isso, após quase dois meses usando o relógio, percebo que as últimas atualizações do sistema não foram muito gentis com a autonomia do Apple Watch Ultra 2 e ele está mais próximo das 36 a 40 horas de uso do que as 48 horas que eu conseguia antes.

Em relação ao carregamento, é um misto. Às vezes, em um pouco mais de uma hora ele chega a 100%. Outras vezes, geralmente no carregador MagSafe Duo, ele pode demorar mais de três horas para completar a carga. O motivo, imagino eu, seja as altas temperaturas de São Paulo que superaquecem o relógio e ele fica sem carregar por um tempo.

Imagino que quem não pratica exercícios, mas se interessa pelo estilo desse produto, vai se surpreender com até três dias (de uso normal) sem precisar carregá-lo. Para um Apple Watch, isso é MUITO.

Preço e considerações finais

O Apple Watch Ultra 2 custa R$ 9.699 no Brasil. Apesar do valor ser menor do que a geração anterior, é um baita de um investimento que o usuário vai fazer. O relógio é bonito, resistente, o watchOS oferece uma experiência de primeira e eu adoro monitorar os exercícios com ele. O acabamento em titânio e as pulseiras são um charme a parte – não é à toa que as falsificações do Apple Watch Ultra são uma febre no país.

Se você estiver disposto a desembolsar toda essa grana no relógio, tenho certeza que você não vai se arrepender. Apesar deste Apple Watch ter o foco no público mais esportista, ele chama a atenção de qualquer um.

Para o futuro próximo, é esperado que o Apple Watch normal de 2024 ganhe um redesign, mas a próxima grande atualização do Apple Watch Ultra é esperada para 2025 ou 2026 quando ele ganhará uma tela microLED. Ou seja, pode escolher este modelo sem arrependimentos.

Leia mais:

Leia também:

Apple

Com a chegada do Apple Search Ads no Brasil, usuários verão anúncios em posições-chave ao navegar pela App Store.