Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
Foto de abertura

Análise

Análise: Apple Watch Series 7, hora de avançar

O Apple Watch Series 7 continua sendo o melhor smartwatch do mercado, mas a Apple precisa se movimentar para tornar o wearable ainda mais atraente aos consumidores.

Em setembro de 2021, a Apple anunciou o novo Apple Watch Series 7. Sem muito alarde, a companhia focou mais nos benefícios de bem-estar e saúde do aparelho do que nas suas funções práticas.

É claro, a empresa falou das três principais novidades do Series 7 que são a tela 20% maior e mais brilhante, assim como a tecnologia de fast charging embutida no relógio. Porém, o que sempre chamou atenção nas atualizações do Apple Watch, como os upgrades de sensores, melhor processador ou literalmente qualquer outra novidade, neste ano, ficaram de lado.

Com o lançamento no Brasil em outubro de 2021, te conto nessa análise qual é a do Apple Watch Series 7 e se vale a pena investir nele ou escolher um outro modelo disponível no varejo.

Design: menos bordas, mais funções

A principal novidade do Apple Watch Series 7 é a sua tela maior e mais brilhante. São 41mm contra os 40 mm da geração anterior e 45mm antes os 44 mm da outra opção de relógio do modelo passado. Apesar de ser um crescimento de um milímetro, a Apple fala em 20% maior aproveitamento de tela – e comparado ao Series 3, há um aproveitamento total de 50% a mais.

A empresa também afirma que a tela é 70% mais brilhante quando o usuário está com o pulso abaixado, o que significa que é mais fácil de enxergar as horas ou alguma notificação sem necessariamente precisar levantar o braço.

De resto, o design do relógio segue bastante similar. As bordas são curvas, todas as pulseiras antigas continuam compatíveis com os modelos mais atuais e a Coroa Digital segue com um círculo fino vermelho para indicar o modelo com conexão 4G.

Neste ano, a Apple apostou em novas cores para o Apple Watch Series 7 de alumínio com verde, azul, meia-noite (um azul mais escuro), (PRODUCT)RED e estelar. Já as versões de aço inoxidável trazem modelos nos já consagrados prateado, dourado e grafite.

Na prática, a tela mais avantajada só deixa mais claro que o modelo maior fica melhor para quem tem o pulso mais largo, enquanto pessoas com o pulso fino deveriam escolher a versão menor. Um novo truque que a empresa traz para aproveitar este telão é a possibilidade de usar um teclado com a tecnologia QuickPath, de deslizar o dedo para digitar uma mensagem.

Apesar dessa tecnologia só estar disponível no teclado americano, o que é um problema para nós brasileiros que falamos e escrevemos em português, é estranho que o modelo de 41 mm tenha essa função embutida enquanto as versões anteriores de 42 mm (Apple Watch Series 3) e 44 mm (Apple Watch Series 4, 5 e 6) não contam com o teclado com QuickPath, uma vez que suas telas são maiores do que a do Apple Watch Series 7 de 41 mm.

Além disso, de diferente, há também mostradores novos ou redesenhados com espaços para mais complicações ou apenas para chamar atenção da borda mínima do relógio, como você pode ver nesta análise.

Processador e sensores: novo nome, mesmos truques

O Apple Watch Series 7 conta com o mesmo processador do Apple Watch Series 6. Apesar do chip chamar S7 em vez de S6, a tecnologia embutida é a mesma e não há uma melhora na velocidade do relógio, mesmo ele sendo extremamente rápido e responsivo. 

Como comparação, o processador do Apple Watch Series 7 é 20% mais veloz que o dos Apple Watch Series 5 e Series 4. Estes modelos, por sua vez, eram 50% mais rápidos que o Apple Watch Series 3, que ainda é vendido oficialmente pela Apple.

De maneira simples, como o processador pouco evoluiu nos últimos três anos, o usuário que salta do Apple Watch Series 4 para o Series 7, verá uma resposta de apenas um segundo mais rápida, o que no dia a dia não faz tanta diferença.

Agora, o que mais chama atenção no Apple Watch Series 7 é a falta de novos sensores. Desde pelo menos o Apple Watch Series 3, a Apple aposta fortemente em trazer novas tecnologias de monitoramento do bem-estar do usuário. Seja uma melhoria na leitura de batimentos cardíacos, suporte a ECG e até o exclusivo sensor de monitoramento de oxigenação do sangue que chegou com o Apple Watch Series 6, nada mais foi introduzido com o Apple Watch Series 7.

Ou seja, ele segue com os mesmos sensores do modelo anterior, sem nenhuma novidade ou melhoria. Os sensores são:

  • Altímetro sempre ativo
  • Sensor de oxigénio no sangue (apenas para bem-estar, não é aprovado pela Anvisa)
  • Sensor elétrico de ritmo cardíaco (app ECG, aprovado pela Anvisa)
  • Sensor ótico de ritmo cardíaco de 3.ª geração
  • Acelerómetro
  • Giroscópio
  • Sensor de luz ambiente

Bateria do Apple Watch Series 7

Como sempre, a Apple fala em uma bateria que dura “um dia inteiro”, que costuma ser em torno de 18 horas. Em meus testes, senti que a bateria do Apple Watch Series 7 performa parecido com a do Apple Watch Series 6 após um ano de uso.

Pelo fato do processador do relógio ser igual, mas ele ter recebido uma tela maior e mais brilhante, faz sentido que o display consuma mais energia, mesmo a empresa apostando em uma tecnologia que ajuda a economizar bateria quando o usuário não está interagindo com o relógio.

Na prática, se você se exercita com o Apple Watch Series 7 (por exemplo, eu corro ao ar livre por 50 minutos e faço streaming de música ou podcast enquanto isso), o relógio perde em torno de 20% de bateria. Lá pelas 19h, ele já está com menos de 30% de bateria, sendo que ele foi tirado às 6h30 da manhã. Em um dia que eu precise ficar na rua por mais tempo ou caso eu queira dormir com o relógio para acompanhar o meu sono, é necessário carregar o relógio com toda a certeza.

Apesar do desempenho igual, quase que inferior ao do Apple Watch Series 6, a Apple diz que o Apple Watch Series 7 pode ser carregado numa velocidade 33% mais rápida, desde que o usuário use um adaptor de 20W com entrada USB-C. É possível chegar em 80% de carga em apenas 45 minutos, o que é suficiente para usar o relógio durante uma rotina normal de trabalho, por exemplo.

No dia a dia, eu preferiria ter um desempenho de bateria maior em vez de um carregamento mais rápido em condições específicas, como acontecia com o Apple Watch Series 4 ou o Apple Watch Series 3 que duravam até dois dias em uma única carga.

Apple Watch como estilo de vida

Apple Fitness+

Mais do que falar do Apple Watch Series 7, é importante falar sobre o que leva o consumidor a escolher o relógio inteligente da Apple. Recentemente, escrevi como o Apple Watch me ajudou a ter foco e uma vida mais saudável:

Começar a se exercitar não é fácil e mais difícil ainda é se manter fazendo exercício ao longo do tempo. Próximo de completar um ano desde que me comprometi a ter uma vida mais saudável, é incrível ver o quanto não só o meu corpo mudou como também as minhas tendências de exercícios também.

(…) As metas de ficar de pé, me exercitar e gastar caloria, não só ajudam a ter um parâmetro, mas também de me mexer mesmo quando está frio demais ou chovendo. Nesse último ano, além das caminhadas e corridas, ioga e dança viraram alguns dos exercícios que também me ajudam a ter uma vida saudável.

O Apple Watch também é divertido de usar ao competir com amigos e até ao completar os desafios mensais, mesmo que eles incluam queimar 22.600 calorias em 30 dias.

Ou seja, mais do que pensar nas especificações do Apple Watch Series 7, também é importante entender todo o contexto por trás do relógio. Inclusive, para saber mais sobre como o Apple Watch me ajudou a ter uma vida mais saudável, é só clicar aqui.

Então o Apple Watch Series 7 é ou não é uma boa compra?

Apple Watch Series 3 x Apple Watch Series 6 x Apple Watch Series 7

O Apple Watch Series 7 é o melhor relógio inteligente oferecido no mercado. O usuário conta com uma gama de aplicativos, além de poder aproveitar três meses do Apple Fitness+, o novo serviço de exercícios da Apple. O relógio é uma mão na roda para desbloquear o iPhone quando você está de máscara, para fazer ligações usando os AirPods ou até mesmo pagar uma conta de restaurante com o Apple Pay.

Ele também conta com resistência à poeira, resistência à água de até 50 metros, assim como uma tela mais resistente contra quedas e impactos.

A crítica aqui, no entanto, não é voltada para quem pretende comprar o relógio inteligente da Apple pela primeira vez, mas pela falta de inovação da empresa quando comparamos o Apple Watch Series 6 com o Apple Watch Series 7.

Enquanto há melhorias visíveis do iPhone 12 para o iPhone 13, por exemplo, a Apple foi extremamente conservadora ao tratar do seu smartwatch de 2021.

Portanto, é importante levar algumas questões em comparação ao escolher um Apple Watch dessa vez: eu me importo o suficiente com uma tela ligeiramente maior? Ela precisa brilhar mais quando meu pulso está abaixado? Caso as respostas sejam negativas, o Apple Watch Series 6 é o modelo ideal. 

Agora, se nem a Tela Sempre Ligada ou o sensor de oxigenação do sangue chamarem sua atenção, você pode pensar inclusive no Apple Watch SE ou no Apple Watch Series 4 tranquilamente.

Com preço inicial de R$ 5.299, o mesmo valor de lançamento do Apple Watch Series 6, o consumidor encontra no varejo o Apple Watch Series 6 em torno dos R$ 3.000, enquanto o Apple Watch Series 7 beira mais próximo dos R$ 4.000.

Mais uma vez, vale o consumidor entender qual a necessidade dele, se a tela maior e a habilidade de carregar mais rápido o relógio são importantes o suficiente para pagar em torno de R$ 1.000 a mais pelo relógio.

Também, se o consumidor estiver de olho em um modelo com 4G ou que seja de aço inoxidável, o valor do relógio salta consideravelmente, podendo chegar próximo da casa dos R$ 10.000 a depender da escolha.

Para finalizar, é importante ressaltar que o Apple Watch Series 7 é sim o melhor relógio inteligente do momento, mas para se manter competitiva (mesmo que consigo) e também para manter os usuários atualizando, a Apple precisa fazer mais em 2022.

Saiba mais sobre os outros relógios da Apple abaixo:

Leia também:

Tecnologia

Rede social emitiu um comunicado nesta segunda (17) e explicou que a funcionalidade ainda está em testes; saiba como funciona.

Tecnologia

Usuários poderão conectar suas contas com carteiras de criptomoedas e exibir selo de autenticidade caso usem uma foto de perfil com NFT.

Games

Negócio ainda precisa ser aprovado por órgãos antimonopólio de diversos países; até lá, companhias atuarão separadamente, sem mudanças.

Tecnologia

Com gráficos da AMD, Exynos 2200 cumpre a promessa de ser o primeiro a levar ray tracing para os jogos de smartphone; confira mais...