Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
Elon Musk oferece US$ 43 bi para comprar o Twitter - Imagem destacada

Tecnologia

Elon Musk oferece US$ 43 bilhões para comprar o Twitter

Bilionário propôs comprar cada ação da rede social por US$ 5*4,20*, e promete “destravar” potencial democrático da plataforma.

Na semana passada, falei aqui sobre Elon Musk e os limites, ou melhor, a falta deles. À época, ele havia acabado de divulgar sua aquisição de 9,2% do Twitter, o que o tornou sócio majoritário da rede social. Agora, o bilionário mais controverso do mundo fez uma proposta por toda a plataforma – será que tem alguém surpreso?

Para ter controle total do Twitter, Musk ofereceu US$ 43 bilhões, algo em torno de R$ 200 bilhões, ou, ainda, US$ 54,20 por ação. Antes da proposta, a empresa estava avaliada em US$ 37 bilhões.

Generosa para alguns, a oferta do sul-africano fundador da Tesla também soou arrogante para outros. Isso porque Elon sequer consultou a diretoria do Twitter para fazê-la. Na verdade, o bilionário só tacou um 5*4,20* por ação e decidiu “ver se colava”.

Conforme apontam outros veículos, não é a primeira vez que Musk aposta nesses números. Em 2018, ele tentou recomprar as ações da Tesla, a fim de torná-la totalmente privada de novo, oferecendo US$ 420 por papel.

Voltando ao tópico desta matéria, a grande questão por trás da proposta de Musk não é bem o valor, mas sim o que ele quer fazer com o Twitter caso se torne o dono da rede social. Segundo o próprio, a plataforma tem um enorme potencial democrático e, por esse motivo, deveria fechar seu capital, a fim de facilitar mudanças nesse sentido.

Em sua carta à Bret Taylor, presidente do Conselho de Administração do Twitter, Musk foi enfático ao dizer que investiu na rede social por acreditar no papel da plataforma em promover a liberdade de expressão.

No entanto, ele também conta que, após investir na marca, chegou à conclusão de que a empresa nunca servirá ao seu propósito social tendo um capital aberto. Por isso, ele estaria disposto a pagar US$ 54,20 por ação em dinheiro, sem possibilidade de aumento no valor.

Caso a oferta não seja aceita, Elon ainda diz que precisará reconsiderar sua posição como acionista. Além disso, ele termina a proposta dizendo que o Twitter “tem um potencial extraordinário”, e que ele pretende “destravá-lo”.

Musk recusou se tornar membro do Conselho Administrativo do Twitter

Em 11 de abril, o CEO do Twitter, Parag Agrawal, revelou ao público que Musk havia recusado a oferta de se tornar membro do conselho diretor da empresa. Caso aceitasse, o bilionário teria de se comprometer a não adquirir mais de 14,9% da rede social. Com a notícia de hoje, foram esclarecidos os motivos pelos quais Elon Musk recusou.

Conforme aponta o índice de bilionários da Bloomberg, o empresário sul-africano é o homem mais rico do mundo, e não esconde que compraria o Twitter para executar fortes mudanças na plataforma.

Ocorre, no entanto, que ainda que muitas das medidas tomadas atualmente pela rede social sejam passíveis de crítica, não há como garantir que a liberdade de expressão defendida por Musk seria, de fato, para todos.

Ao oferecer mais de 16 bilhões de dólares além do valor de mercado da empresa, o bilionário certamente expôs que sua intenção ao comprar o Twitter não seria lucrar.

Paralelamente, entretanto, a atitude não mostra nenhuma veia democrática por parte de Musk, que, mais uma vez, usa sua montanha de dinheiro para mostrar quão grande é a própria arrogância.

Em resposta, o conselho de diretores do Twitter revelou que vai avaliar a proposta.

Relacionado:

Leia também:

Apple

The Miseducation of Lauryn Hill é considerado o maior álbum de todos os tempos pelos curadores do Apple Music. Confira o top 10.

Apple

Os novos iPads da Apple começam a partir de R$ 6.999. Confira as novidades do iPad Pro M4, iPad Air M2 e dos acessórios...