Redes Sociais

Olá, o que você está procurando?

Nova Post
SONY-WH-1000XM5-IMAGEM-OFICIAL-DESTAQUE

Tecnologia

WH-1000XM5: O que a mídia internacional tem falado dos novos fones da Sony

Linha de fones é unanimidade em qualidade de áudio e cancelamento de ruído; confira os comentários sobre o modelo lançado nesta quinta (12).

Nesta quinta-feira (12), a Sony apresentou ao mundo mais um dos seus fones líderes de mercado em cancelamento de ruído ativo. Com preço sugerido de US$ 400 (aproximadamente R$ ), o WH-1000XM5 chega com alterações estéticas importantes, além de algumas mudanças técnicas em relação ao seu antecessor, o WH-1000XM4.

Apesar do nome bem confuso, a série de fones topo de linha da Sony, WH-1000XM, é uma unanimidade quando se fala em cancelamento de ruído ativo. Com isso, desde a primeira geração, os fones, que são vendidos no formato supra-auricular (headphone) e intra-auricular (true wireless), estão sempre entre os mais bem avaliados, ano após ano.

No caso da quinta geração, as principais mudanças em relação ao modelo anterior são visuais. Isso porque o WH-1000XM5 é bem mais sofisticado e minimalista, o que fica bastante claro ao observar a nova tiara do fone, bem como as alças que a conectam aos drivers, agora de 30mm.

(Imagem: TechVillla/Internet)

Nova geração está com design mais polido e minimalista, mas preserva o corpo em plástico para manter o peso em 250g

Sobre a redução dos drivers, muito embora isso modifique a dinâmica dos fones, que terão um volume máximo mais baixo e serão, necessariamente, menos potentes nos tons graves, a Sony afirma que a alteração deixa o som “mais natural”.

Além disso, conforme afirmou um porta-voz da empresa ao portal The Verge, os drivers utilizam novos materiais, o que eliminou o grave exagerado, bem como melhorou a performance em tons agudos, na comparação com WH-1000XM4. Conforme contou Chris Welch em sua análise sobre o acessório, os novos fones soam bem diferentes dos anteriores, e é por isso que a Sony manterá ambos à venda.

Funcionalidades continuam as mesmas, com sutis melhorias na bateria e carregamento

Em termos de recursos e funcionalidades, os fones continuam com basicamente os mesmos controles, realizados por gestos. Há, ainda, uma série de configurações e personalizações acessíveis por meio do app da Sony, como a função que automaticamente ativa o som ambiente, permitindo que o usuário escute os barulhos ao seu redor, sempre que este fala alguma coisa.

Já no tocante a autonomia, não há muito o que tenha mudado, também. Isso porque os fones continuam durando até 30 horas de reprodução contínua, com o cancelamento ruído ativado. Nesse sentido, a única “boa nova” é que o carregamento rápido foi aprimorado: apenas 3 minutos de carga são capazes de WH-1000XM5 funcionando por até 3 horas.

Para aqueles que não conhecem a linha, inclusive, vale ressaltar que os fones suportam carregamento sem fio e utilizam conexão USB-C.

Virá ao Brasil?

(Imagem: The Verge)

Principal crítica sobre os novos fones (esquerda) está no fato de que não é possível dobrá-los, como na geração anterior (direita)

Muito embora a Sony tenha saído do Brasil em 2021, mantendo apenas algumas operações, como o PlayStation, o WH-1000XM4 é vendido por aqui, e custa pouco mais de R$ 2.000. Dito isso, não dá para saber bem se os novos fones serão comercializados nacionalmente também, mas é provável que, em caso positivo, eles sejam bem mais caros, já que o preço também aumentou lá fora.

A fim de compensar esse custo maior, além do novo design e sutis melhorias de autonomia, somadas a um som mais “claro”, segundo a fabricante, o WH-1000XM5 vem com entranhas renovadas, sobretudo no tocante aquilo que é seu maior trunfo: o cancelamento de ruído ativo.

Desta vez, a Sony não desenvolveu um novo processador de áudio para o ANC, mas duplicou. Com isso, a quinta geração dos fones conta com dois chips QN1, que atuam para identificar o áudio externo e cancelá-lo com eficiência.

Segundo a japonesa, os novos fones têm uma performance similar à do anterior em situações extremas, como o ruído dentro de um avião. Para os barulhos do dia a dia, no entanto, como ao caminhar pela cidade, a promessa é de que os WH-1000XM5 se saiam bem melhores.

Por fim, com relação aos microfones, o novo par de headphones tem nada menos que oito deles, três a mais que o WH-1000XM4. Com isso, além da voz em chamadas ser aprimorada, a detecção do som externo, algo importante para as funções de som ambiente e cancelamento de ruído, também tende a melhorar.

Ainda segundo as análises feitas lá fora, por jornalistas que já estiveram com o acessório em mãos, os dois maiores pontos negativos dos novos fones estão no fato de que, assim como o antecessor, ele continua oferecendo pouca integração com o PS5 (não é possível utilizá-lo sem fios, por exemplo).

Outro problema é que, com o novo design, os fones deixaram de serem dobráveis, ocupando um baita espaço quando guardados.

Relacionado:

Leia também:

Análise

Veja como o Apple Fitness+ transformou um dos treinos mais chato da academia, a esteira, em uma das atividades mais proveitosas do meu dia.